Geral

Plenário do Supremo Tribunal Federal, durante sessão Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo

O julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) que avalia o compartilhamento de dados entre órgãos de controle como o antigo Coaf com o Ministério Público sem aval judicial foi suspenso novamente e será retomado na quarta-feira da semana que vem. Na sessão desta quinta-feira, o ministro Alexandre de Moraes, o segundo a votar, foi favorável pela possibilidade de que tanto a Receita Federal quanto a Unidade de Inteligência Financeira (UIF), o atual Coaf, podem compartilhar dados com MP sem necessidade de supervisão judicial.

Ele é o segundo ministro a votar. Na quarta, o presidente do STF e relator do processo, ministro Dias Toffoli, já tinha se manifestado a favor de impor algumas restrições, principalmente à Receita, mas também, em menor medida, à UIF. Moraes, por outro lado, defende uma atuação com menos amarras.

O caso concreto julgado na Corte é o recurso do MPF em São Paulo contra o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3). O tribunal anulou um processo sobre sonegação fiscal contra donos de um posto de combustível em São Paulo sob o argumento de que a Receita repassou dados fiscais ao Ministério Público sem autorização anterior da Justiça.

A sessão foi encerrada após o parecer do ministro Alexandre de Moraes. Em seu voto, o magistrado divergiu de Toffoli em relação aos dados que podem ser compartilhados pela Receita Federal com o Ministério Público. O presidente da Corte votou para limitar os documentos que poderiam ser repassados pela Receita ao MP para evitar a quebra do sigilo bancário. Dessa forma, Toffoli votou para que extratos bancários não pudessem ser transferidos da Receita para o MP. Continue reading

Os 5 maiores bancos do país fecharam 611 agências e demitiram 5.542 funcionários num período de 12 meses. Os dados são dos balanços do 3º trimestre do Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú e Santander.

As instituições controlam 81,2% dos ativos totais e detêm 84,7% do mercado de crédito brasileiro. Mesmo com todas apresentando lucro, há um movimento para reduzir a estrutura administrativa e diminuir gastos.

O Banco do Brasil foi o que mais teve corte de postos de atendimento do 3º trimestre de 2018 ao mesmo período deste ano: saíram de 4.147 para 3.684 unidades – recuo de 11%. O número de funcionários caiu de 97.232 para 93.872.

Durante a apresentação dos dados contáveis, o presidente do BB, Rubem Novaes, afirmou que a tendência é de que o movimento continue em 2020. Em nota, o banco informou que revê permanentemente a dotação da rede de agências. “No BB, mobile e internet já respondem por 80% de todas as transações, levando mais comodidade e conveniência aos clientes”, comunicou.

O Santander, por sua vez, aumentou o número de agências de 2.267 para 2.317. O número de funcionários também subiu de 47.836 para 49.382.

A expectativa é que os bancos fechem cerca de 1.200 agências até o fim de 2020, sendo que 800 dos cortes devem partir da iniciativa privada, concentrados no Bradesco e no Itaú. Acompanhado disso, os PDVs (Programas de Demissão Voluntária) devem desligar, pelo menos, 11.186 funcionários até o próximo ano.

http://s2.glbimg.com/1rG20k9IY5OTD6F8zGvxI9buzbk=/620x465/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2015/12/03/casa_2.jpg

O colorido das luzes do Natal já pode ser visto nas ruas, comércios, prédios e residências. Para prevenir acidentes com a energia elétrica, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) reforça as orientações de segurança com relação ao manuseio e instalação dos itens que compõem a decoração natalina.

Confira:

1 – Revise as instalações elétricas da residência com auxílio de um profissional antes de realizar a montagem da decoração. Isso evita sobrecarga e a possível queima de eletrodomésticos.

2 – Observe o estado de conservação de pisca-pisca utilizados em anos anteriores e evite ligar os que estiverem desgastados, com fios desencapados e partes metálicas expostas, pois há risco de fuga de corrente e de choque elétrico.

3 – Dê preferência a árvores de Natal fabricadas com material resistente ao fogo e aos enfeites natalinos certificados pelo INMETRO. As embalagens dos pisca-pisca devem conter informações como potência, tensão de alimentação e instruções de uso.

4 – Utilize um filtro de linha para ligar várias tomadas da árvore, presépios e outros itens da decoração e evite o uso, mesmo que de forma provisória, dos chamados “T” (benjamins).

5 – Monte a parte elétrica da decoração longe de materiais com risco inflamável, tais como tecidos de cortinas, papelão, fibras e isopor e afaste os fios de estruturas de metal, pois elas são condutoras de corrente elétrica que podem provocar choques.

6 – Só realize a montagem da decoração natalina com a parte elétrica desligada e evite tocar na fiação ou substituir lâmpadas queimadas com os plugues conectados nas tomadas.

7 – Nunca desligue aparelhos elétricos puxando pelo cabo ou fiação. Para desligá-los da tomada, utilize o plugue.

8 – Não permita que as crianças toquem na decoração natalina quando ela estiver ligada, pois há risco de choque elétrico.

9 – Nas áreas externas das residências, redobre o cuidado durante a instalação e retirada de pisca-pisca tanto para prevenir choques elétricos quando para evitar o risco de quedas. Exposta à ação do sol, chuva e do calor, a fiação fica mais vulnerável e a possível presença de água potencializa os riscos de choque elétrico – por isso ela só deve ser montada e retirada com o disjuntor da residência desligado.

10 – Não instale enfeites natalinos próximo aos postes, fios ou medidores da Celpe e não faça ligações clandestinas de energia (o popular “gato”) para acender a decoração externa em ruas. Além de colocar a vida de quem faz e de quem está próximo em risco, o “gato” é crime, pode provocar a queima de eletrodomésticos e curto circuitos que podem apagar o brilho dos festejos natalinos.

11 – Em caso de acidente, desligue imediatamente o disjuntor da residência e só depois preste socorro. Ligue para o SAMU (192) e Celpe (116).

Sobre a Celpe

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), empresa da Neoenergia, distribui energia elétrica para os 184 municípios de Pernambuco e para a cidade de Pedras de Fogo, na Paraíba. Também é responsável pela geração e distribuição de energia elétrica no Arquipélago de Fernando de Noronha. Sua área de concessão é de 98,5 mil quilômetros quadrados. A empresa tem 3,7 milhões de clientes (9,4 milhões de habitantes).

Uma foto da ex-presidente Dilma Rousseff, num voo de primeira classe entre Dubai e São Paulo, viralizou em grupos de WhatsApp. A imagem vinha acompanhada de texto com o tom provocativo típico de certa espécie de militante que faz do “zap” e de outras redes a sua tribuna preferencial de intervenção política:

“Olha a companheira Dilma, voando First Class de Dubai pra SP… eu não disse Caracas ou Havana para SP… Dubai pra SP… meteu aquele Caviar, umas boas taças de Dom Perignon, e logicamente aquele vinho Francês… uma maravilha… Parabéns pra você que também paga por isso !!!”.

O post, rapidamente disseminado, gerou várias condenações contra os “petralhas”, mas também levou alguns a questionarem até que ponto seria legítimo um passageiro fotografar e espalhar a imagem de uma pessoa dormindo, sem a sua autorização, ainda que se trate de personalidade pública. Nesta quarta-feira (20), a própria Dilma divulgou nota para negar que tenha viajado por conta dos contribuintes.

Segundo a nota, divulgada por sua assessoria de imprensa, “o poder público jamais pagou para a ex-presidenta Dilma Rousseff qualquer passagem de avião, estadia, transporte ou diária”. O documento afirma que ela foi aos Emirados Árabes Unidos (país do qual Dubai é capital) participar do lançamento de um grupo de trabalho sobre “Direitos das gerações futuras”. Todas as suas despesas com a viagem, acrescenta a nota, foram pagas “integralmente pela organização do evento”.

Veja a íntegra da nota:

“NOTA À IMPRENSA

Após deixar a Presidência da República devido ao Golpe de 2016, a presidenta Dilma Rousseff recebeu inúmeros convites para participar de eventos políticos e acadêmicos, no Brasil e no exterior.

A participação em conferências, palestras, debates e encontros internacionais faz parte de sua agenda e ocorre com frequência desde 2016. A praxe é que a organização dos eventos custeie as despesas logísticas e de hospedagem. Continue reading

Uma ação solidária em prol do Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer de Pernambuco (GAC-PE) será realizada na quinta-feira (21), no bairro de Santo Amaro, na Zona Norte do Recife. A iniciativa integra a campanha Policiais contra o Câncer Infantil, que é desenvolvida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em todo o país.

Na sede do GAC será montada uma festa com direito a apresentações de super-heróis e de cães farejadores, orquestra, atividades lúdicas e de sustentabilidade, jogos educativos, exposição de viaturas e um lanche especial. Além disso, haverá a entrega de donativos para a instituição e presentes para o público atendido.

Na ocasião, as crianças e adolescentes poderão tirar fotos dentro das viaturas e ajudar a raspar o cabelo dos policiais, como um gesto de solidariedade aos pacientes.

Além do cunho festivo, o dia servirá também para chamar a atenção da sociedade sobre os sinais e sintomas do câncer. Quanto mais cedo à doença for identificada, maiores são as chances de cura.

Conheça o GAC

O Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer de Pernambuco (GAC-PE) é uma instituição sem fins lucrativos, que surgiu da necessidade de garantir um tratamento humanizado às crianças e adolescentes com câncer. A instituição foi criada em março de 1997, por um grupo de profissionais, voluntários, universitários e familiares de pacientes, que visando agregar qualidade ao atendimento existente, uniram-se para organizar um grupo de ajuda para dar suporte a esses pequenos pacientes e suas famílias.

Cerca de 70 pacientes são atendidos diariamente no Centro de Onco-hematologia Pediátrica do Hospital Universitário Oswaldo Cruz, que fica localizado no bairro de Santo Amaro, em Recife.

Policiais contra o Câncer Infantil

O projeto iniciou-se no Brasil em 2014, em Goiânia, a partir de uma iniciativa da Comissão de Direitos Humanos da PRF em Goiás. A ação foi realizada pela primeira vez, com apoio de centenas de policiais e com ampla divulgação na mídia nacional. Alguns meses depois, a ação foi realizada em Itabuna, na Bahia, por iniciativa da Delegacia PRF daquela região.

No ano de 2015, 13 superintendências da PRF, incluindo Pernambuco, aderiram à campanha e realizaram eventos capitaneados pelas Comissões Regionais de Direitos Humanos.

https://jconlineimagem.ne10.uol.com.br/imagem/galeria/2019/11/20/9707_avulsa/normal/0cb94725207d36a9cde92f8b25ed8614.jpg

A Avenida Governador Agamenon Magalhães, na área central do Recife, ganhou nova travessia para pedestres. De acordo com a Prefeitura do Recife, a partir de sábado (23), o percurso de quem caminha entre a Ilha do Leite e a Ilha do Retiro e precisa acessar os pontos de ônibus da área será reduzido em 250 metros com a conclusão da sinalização viária e a entrega da passarela, que tem 15 metros de comprimento. A intervenção da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) também prevê a implantação de semáforo. No entanto, ontem à tarde, a passarela metálica instalada sobre o canal, na altura do Hospital Português, já estava liberada e muitos pedestres eram vistos expondo-se no cruzamento da avenida, fora da faixa.

O projeto viário, que segundo a Prefeitura parte do conceito de “trânsito calmo” da CTTU, cujo objetivo é humanizar espaços viários e incentivar a mobilidade consciente entre os modais na Ilha do Leite, ainda prevê a manutenção e implantação de travessias de pedestres que contarão com obras da Autarquia de Limpeza e Manutenção Urbana (Emlurb) para garantir a acessibilidade. 

O semáforo a ser implantado, além de dar continuidade à travessia dos pedestres vai permitir o controle do fluxo de veículos vindos da Zona Sul para a Ilha do Leite. No momento, esse movimento é feito pela agulha de acesso existente entre as vias principal e local da Agamenon Magalhães. O equipamento ficará responsável por controlar a conversão à direita para a Rua Doutor João Asfora, atendendo os motoristas que seguem na Avenida Agamenon Magalhães, no sentido Centro do Recife, com intenção de acessar a Ilha do Leite. O novo semáforo também irá permitir o acesso à pista principal para os condutores que seguem na via local, oriundos, por exemplo, da Ilha do Leite e dos Coelhos.

Domingos Peixoto

Por Lauro Jardim/O Globo

O porteiro do condomínio Vivendas da Barra, em depoimento dado ontem à PF, mudou a versão dada em dois depoimentos à Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Segundo relatou, ele anotou errado na planilha do condomínio o número da casa para a qual ia Élcio Queiroz, um dos acusados pela morte de Marielle Franco. Em vez de escrever “casa 66”, anotou “casa 58”, imóvel onde Bolsonaro morava.

E por que então, nos dias 7 e 9 de outubro, o porteiro do condomínio onde Jair Bolsonaro tem casa disse à polícia fluminense ter ouvido uma autorização do “seu Jair” para que Élcio Queiroz entrasse no Vivendas da Barra?

Ainda segundo o porteiro, ocorreu o seguinte: sentindo-se pressionado por ele mesmo pelo erro cometido quando anotou os dados na planilha, resolveu contar a história sobre o “seu Jair”.

É, como se vê, um depoimento sobre o qual a PF tem ainda muito o que investigar. Há muitas perguntas a serem feitas, inclusive ao próprio porteiro.

O porteiro diz que sentiu-se pressionado por ele mesmo. Mas cabe à PF saber sobre possíveis pressões externas também.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), problemas como complicações alérgicas e respiratórias, sangramento pelo nariz e irritação dos olhos são comuns quando ocorre a baixa umidade / Foto: Bruno Campos / JC Imagem

A forte onda de calor que assola a Região Metropolitana do Recife (RMR) é decorrente de uma massa de ar seca que está parada no Sertão de Pernambuco, segundo explicou a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac). No dia 15 de novembro, o órgão emitiu um alerta devido à umidade relativa do ar, que deve ficar abaixo de 20% com temperaturas próximas a 40°C no período da tarde no Sertão de Pernambuco e Sertão do São Francisco até a próxima sexta-feira (22).

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), problemas como complicações alérgicas e respiratórias, sangramento pelo nariz e irritação dos olhos são comuns quando ocorre a baixa umidade. 

Cuidados a serem tomados

A APAC listou alguns cuidados que devem ser tomados quando a umidade está entre os 12% e 20%. Veja quais são:

  • Observar as recomendações do estado de atenção (evitar exercícios físicos ao ar livre entre as 11h e 15h, umidificar o ambiente, permanecer em locais protegidos do sol e beber bastante água);
  • Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 16h;
  • Evitar aglomerações em ambientes fechados;
  • Usar soro fisiológico para olhos e narinas. 

A previsão do tempo desta quinta-feira (21) é de tempo parcialmente nublado a claro em todo o estado de Pernambuco. Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), o Grande Recife deve marcar a temperatura máxima de 33° C.

As regiões da Zona da Mata Norte e Sul, sem previsão de chuva, devem receber máxima de 33° C e 34° C, respectivamente.

O Sertão de Pernambuco e São Francisco marcam a maior temperatura do Estado com 38° C. Os moradores das regiões devem ficar atentos à baixa umidade, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em Serra Talhada a umidade mínima deve alcançar os 30%.

Confira a previsão completa:

Região Metropolitana

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 33° Mínima: 24°

Mata Norte

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 33° Mínima: 22°

Mata Sul

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 34° Mínima: 22°

Agreste

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 34° Mínima: 18°

Sertão de Pernambuco

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 38° Mínima: 19°

Sertão de São Francisco

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 38° Mínima: 23°

O ministro Luis Roberto Barroso durante sessão do STF sobre compartilhamento de dados dos órgãos de controle Foto: Carlos Alves Moura / STF

O voto do ministro Dias Toffoli, relator do processo no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o compartilhamento de dados dos órgãos de controle sem autorização judicial, não foi claro para pelo menos dois magistrados da Corte. Toffoli foi favorável à imposição de restrições tanto à Receita Federal quanto à Unidade de Inteligência Financeira (UIF), que é o antigo Coaf, mas não conseguiu explicar bem quais serão as regras para cada um desses órgãos.

— Tem que chamar um professor de javanês, ironizou o ministro Luís Roberto Barroso após o fim da sessão.

Depois do julgamento, questionado por jornalistas se poderia explicar o voto de Toffoli, o ministro Edson Fachin respondeu com outra pergunta:

— Tem uma pergunta mais fácil?

Em linhas gerais, Toffoli, que também é presidente do STF, votou para impor mais restrições à Receita do que à UIF. Mas as principais dúvidas sobre o julgamento ainda não foram respondidas. Não está claro se, pelo voto de Toffoli, a UIF poderá compartilhar apenas dados globais, ou também informações mais detalhadas sobre movimentações financeiras suspeitas. Outro ponto ainda indefinido é o que vai acontecer com a investigação do senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ), incluído em uma investigação suspensa em razão de um pedido de liminar acolhido pelo presidente do STF em julho deste ano.

A decisão será tomada por maioria de votos, após a manifestação dos demais ministros da Corte. Ao todo, são 11 no STF. O julgamento terá continuidade na quinta-feira. Com informações de O Globo.

Lula discurso em evento no Recife Foto: ADRIANO MACHADO / REUTERS

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) decidiu nesta quarta-feira (20), remeter à Justiça do Distrito Federal um inquérito que investiga o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por acusação de fraude na contratação da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. O caso tramitava na 13ª Vara Federal de Curitiba, onde são analisados os processos da Operação Lava-Jato do Paraná.

Assim como Lula, o ex-senador Edison Lobão, que também é investigado no inquérito, teve seu caso encaminhado ao Distrito Federal.

O desembargador federal João Pedro Gebran deixou claro que não faz sentido que as investigações tramitem em Curitiba, já que o Grupo Eletrobrás e Norte Energia S/A, responsável pela construção de Belo Monte, tem endereço em Brasília, e a hidrelétrica está sediada no Pará.

O magistrado ressaltou ainda que inexiste qualquer “elo entre a Petrobras e a Usina Belo Monte” para que ocaso possa ter andamento na Lava-Jato de Curitiba.

Desde que a Lava-Jato se consolidou no judiciário ficou estabelecido que casos sem foro privilegiado ligados à Petrobras ficam no Paraná. Já os casos de investigados sem foro e sem ligação com a estatal de petróleo vão para os estados em que os supostos crimes foram cometidos. Quando o caso diz respeito a autoridades com foro, as investigações são encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal.

Além da incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba, a defesa de Lula também requeria o envio dos autos para a Justiça Eleitoral sob o argumento de que a maioria dos delatores afirmou que o pagamento de propinas era realizado por doação oficial a campanhas políticas. No entanto, esse pedido foi negado.

O cineasta Fábio Barreto Foto: / André Coelho

Morreu na noite desta quarta-feira, no Rio, o cineasta Fábio Barreto, diretor de filmes como “Lula, o filho do Brasil” e “O quatrilho”. Ele tinha 62 anos e estava em coma desde dezembro de 2009, após capotar o carro na Rua Real Grandeza, em Botafogo, Zona Sul do Rio.

Fábio estava internado no Hospital Samaritano de Botafogo, e o velório está marcado para sexta-feira (22), de manhã, no Memorial do Carmo, no Caju. À tarde, o diretor será cremado.

Filho dos produtores Luiz Carlos e Lucy Barreto, irmão do cineasta Bruno Barreto, Fábio começou a trabalhar como diretor de cinema em 1977, fazendo curtas-metragens — o de estreia foi “A história de José e Maria”, quando ele tinha 20 anos.

Foi assistente de direção do também cineasta Cacá Diegues em “Bye bye Brasil” (1979) e dirigiu seu primeiro longa em 1982, Índia, a filha do sol”, com Gloria Pires, que foi exibido no Festival de Cannes.

Ao longa da carreira, o cineasta dirigiu 13 filmes. O longa-metragem de maior sucesso de Fábio foi “O quatrilho” (1995), baseado no livro homônimo de José Clemente Pozenato. Estrelada por Gloria Pires e Patrícia Pillar, a produção foi indicada ao Oscar de melhor filme estrangeiro no ano seguinte.

Seu trabalho mais recente também gerou forte repercussão: a cinebiografia “Lula, o filho do Brasil”, baseado no livro de Denise Paraná, que estreou em janeiro de 2010. O longa conta a história da vida do ex-presidente, vivido nas telas por Rui Ricardo Dias, na época do sindicalismo.

Além de diretor, Fábio Barreto também atuou em “Memórias do cárcere” (1984) e “For all – O trampolim da vitória” (1997).

— Muito triste… Fábio foi um grande companheiro e diretor talentoso e delicado em “O quatrilho”, filme que tive o grande prazer em fazer e que foi candidato ao Oscar de Melhor filme estrangeiro. Todo meu carinho à família, escreveu Patrícia Pillar no Twitter.

No dia 19 de dezembro de 2009, Fábio capotou com sua Pajero Mitsubishi dourada na Rua Real Grandeza, próximo ao acesso do Túnel Velho, quando voltava do Aeroporto Internacional Tom Jobim. Segundo uma testemunha, o cineasta, que estava sozinho no carro, teve o veículo fechado por um automóvel e despencou de uma altura de quatro metros, para a outra pista. No acidente, Fábio sofreu politraumatismos, com predominância de traumatismo cranioencefálico

Integrante de um dos clãs mais importante do cinema brasileiro, Fábio recebia no hospital a visita dos pais pelo menos três vezes por semana, como Barretão revelou em 2018, ao completar 90 anos. Eles testavam no filho tratamentos de ponta, como o uso de estímulos extracranianos elétricos.

Fábio Barreto deixa a mulher, a atriz Debora Kalume, e quatro filhos.

Em processo de redução de gastos e como parte da reestruturação institucional, o grupo de comunicações Globo decidiu demitir mais funcionários em São Paulo.

A empresa já havia demitido, até a terça-feira (19), cerca de 30 jornalistas dos jornais O Globo e Extra, e da revista Galileu. Agora, de acordo com o colunista do portal Uol, Ricardo Feltrin, mais cortes foram feitos e veteranos da emissora deixaram a casa. Os alvos iniciais do novo corte seriam editores e repórteres com os maiores salários.

Ainda segundo Feltrin, as demissões podem atingir cerca de 4.000 funcionários. A ideia da emissora é não renovar contratos de repórteres que ganham mais de R$ 120 mil como pessoa jurídica (PJ) e contratar outros com carteira assinada (CLT).

As demissões tem a ver com o plano “Uma só Globo” – programa que começou em 2018 e irá unificar a TV Globo, a Globosat (canais por assinatura), Som Livre (gravadora), GloboPlay (streaming), Globo.com e DGCorp (Diretoria de Gestão Corporativa). O objetivo do projeto é reduzir a empresa e integrá-la em todas as mídias. De acordo com comunicado do presidente do grupo, Jorge Nóbrega, a estratégia visa ampliar a força da televisão.

“A marca Globo como a conhecemos hoje, sinônimo de TV aberta, passa a dar nome a uma empresa nova, ampliada, integrada e orientada a novos desafios e oportunidades. Estamos transformando nossos negócios atuais e desenvolvendo novos. A experiência digital mudou muito a maneira como o público consome mídia, conteúdos e serviços, e nós mudamos junto. O investimento que estamos fazendo em novas tecnologias e modelos de negócio não implica abandonar as nossas forças tradicionais. Nossa estratégia amplia a força da televisão, ao unir TV aberta e TV fechada às oportunidades digitais, com o consumidor no centro do negócio”, explica o presidente executivo, no texto.

Além das demissões, também foi definido no início desta semana que a versão impressa da revista Galileu será descontinuada e a publicação permanecerá 100% digital. A revista Época também corre risco de ser extinta no início de 2020. O grupo também anunciou oficialmente que Alberto Pecegueiro, executivo que estava há 25 anos na casa, deixou de comandar a Globosat.

http://www.jornaldaparaiba.com.br/app/uploads/2017/11/RAFAELA-GOMES-1024x768.jpeg

Após nove meses sem bombeamento na Transposição do Rio Francisco para o Estado da Paraíba, as águas do Velho Chico retornaram no final da tarde desta terça-feira (19), ao município de Monteiro, primeira cidade paraibana a ser beneficiada com as águas.

A previsão era de que a água chegasse ao estado esta quarta-feira (20), porém, as águas já chegaram ao túnel na divisa entre os estados. A água segue em velocidade de 3 km de canal por hora e em média 5 metros cúbicos por segundo.

No último dia 7, o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) recomendaram à Secretaria Nacional de Segurança Hídrica do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) que, mediante devido monitoramento da barragem de Cacimba Nova, no município de Custódia, no Estado pernambucano, a água fosse liberada a água para o canal da Transposição no Eixo Leste, em Monteiro em um prazo de até 10 dias, e estabeleceu que a vazão de água não deve ser inferior a 0,8m³/s, visando garantir a mínima segurança hídrica à população da região.

O MDR atendeu a recomendação e ainda na mesma semana religou o bombeamento das águas para o Estado. O bombeamento havia sido suspenso em fevereiro deste ano, após equipamentos de monitoramento emitirem alerta durante a fase final de enchimento da barragem Cacimba Nova, em Custódia, fazendo-se necessárias novas intervenções na estrutura para garantir o funcionamento adequado da barragem, mas é uma medida preventiva uma vez que a estrutura não apresenta risco de rompimento.

Funcionários da BR Distribuidora relataram que sofrem pressão para aderir a um programa de demissão voluntária. Segundo eles, a empresa afirma que os funcionários hoje ganham mais que a média do mercado e que quem decidir ficar poderá ser demitido ou ter remuneração reduzida. A companhia, recém-privatizada, não informa qual deve ser o tamanho no corte do rendimento.

O chamado PDO (Plano de Desligamento Optativo) foi lançado pela distribuidora no dia 12 de novembro com prazo inicial para adesão dos funcionários até esta terça-feira (19). Depois de problemas técnicos da empresa, o prazo foi estendido para 21 de novembro.

Nesta terça-feira (19), a juíza Gabriela Cavalcanti, da 67ª Vara do Trabalho do Rio, concedeu uma decisão liminar que suspende o prazo de inscrição do programa.

O plano faz parte de uma reestruturação das operações da BR após a privatização e, segundo o Sitramico (sindicato da categoria), tem por objetivo achatar os salários.

Os empregados afirmam que há pressão da direção atual para que os funcionários concursados, que têm salários maiores, saiam da empresa.

Procurada, a BR Distribuidora afirmou em nota que, “como empresa privada, busca constantemente a trabalhar com as melhores práticas e alto padrão de qualidade, totalmente alinhada aos interesses de seus acionistas”. A companhia não informou quantos funcionários deseja demitir e acrescentou que “algumas informações estratégicas são reservadas”. Continue reading