http://enem2017inep.com.br/wp-content/uploads/2016/09/4200875_x360-1.jpg

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano terá pelo menos 6.135.418 inscrições confirmadas, segundo o Ministério da Educação (MEC). O número é menor que o do ano passado, quando 8.627.371 candidatos confirmaram a participação na avaliação. Em Pernambuco há 343.345 inscritos, o quinto Estado com mais candidatos no País. As provas estão marcadas para 5 e 12 de novembro. O balanço foi divulgado ontem à tarde pelo MEC.

A redução significativa é atribuída, sobretudo à mudança nas regras para o registro na isenção do pagamento da taxa de inscrição. Até 2016, a gratuidade era feita por meio da autodeclaração. A partir deste ano, o benefício passou a ser concedido por meio do cruzamento de dados com a base do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário e com o Censo Escolar. Muitos dos candidatos afirmaram que não conseguiram confirmar pelo site. Num acordo feito com o Ministério Público Federal, foi concedido o prazo para aqueles que queiram recorrer. O grupo deve enviar novamente documentos que demonstram a existência dos requisitos de gratuidade. O prazo vai até 12h de 25 de junho.

A redução também já era esperada pelo governo porque, a partir deste ano, o Enem não servirá mais para certificar o ensino médio. Cerca de um milhão de candidatos usavam a prova para obter o diploma dessa etapa de ensino. Agora, isso será feito exclusivamente pelo Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

A quantidade final de inscritos poderá mudar, pois a pasta ainda recebe recursos. Ao todo, 7.603.290 se inscreveram no sistema entre os dias 8 e 19 de maio. Segundo o Inep, o percentual de candidatos que não confirmaram a inscrição foi o maior desde 2012 e chegou a 19,3%. Em 2012, 10,8% dos candidatos não confirmaram a inscrição. Em 2013, a taxa foi 8,4%, em 2014, 8,1% e em 2016, 7%. Mais de 1,4 milhão de estudantes não pagaram a taxa.

"A orientação é que se faça cumprir a legislação", destacou o ministro da Educação, Mendonça Filho. "O direito será preservado e assegurado a quem tiver feito a inscrição. Mas não podemos garantir que pessoas que não tenham condições de isenção possam se beneficiar dessa gratuidade", acrescentou Mendonça.

Pelas regras do exame, estão isentos do pagamento estudantes que cursam a última série do ensino médio em escola pública, integrantes de famílias que recebam até três salários mínimos (R$ 2.811) ou até meio salário mínimo (R$ 468,50) por pessoa e que, além disso, estejam inscritos no CadÚnico, e os membros de famílias com renda per capita igual ou menor a um salário mínimo e meio (R$ 1.405,50) e que cursaram todo o ensino médio em escola pública ou como bolsista integral em escola privada.

dilma-temer

Mesmo com todo o desgaste causado pela delação da JBS, a maioria da população não acha que o governo Temer é mais corrupto do que o de Dilma. 

De acordo com o levantamento inédito do Instituto Paraná Pesquisas, realizado com 2.022 pessoas entre quinta-feira passada e anteontem em 26 estados e mais o Distrito Federal, 59,7% dos ouvidos acham que "a corrupção no governo Temer é igual a do governo Dilma". 

Aqueles que avaliam o governo Temer como mais corrupto somam 24,8%. E 12,6% consideram que o governo Dilma era mais corrupto. (2,9% não responderam).

Reprodução

Por Lauro Jardim/O Globo

O CNJ aposentou ontem (30), o juiz José Ramos Dias Filho (foto), da 2ª Vara Cível da Comarca de Teresina (PI), suspeito, entre outros malfeitos, de desaparecer com os processos que corriam contra ele na corregedoria do TJ-PI.

Relator do caso, Carlos Levenhagen havia pedido a disponibilidade de Dias Filho com vencimentos proporcionais, pelo prazo mínimo de dois anos.

Ou seja: Dias Filho não exerceria a magistratura por dois anos, mas, nesse período, receberia o salário de acordo com o tempo de serviço.

O conselheiro Henrique Ávila discordou do relator e votou pela pena máxima, a aposentadoria compulsória. Foi acompanhado pelos demais conselheiros.

http://s2.glbimg.com/gDTjUVhifDwSx5xTcWKU0DyUG6s=/560x430/e.glbimg.com/og/ed/f/original/2016/08/12/rjay0406b.jpg

Não é só o julgamento do processo de cassação da chapa Dilma-Temer que tende a separar ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Pesquisa realizada com cinco deles mostra divergências em relação a temas afetos à Corte.

Quando perguntados sobre o indeferimento do registro do candidato por ato de improbidade que não tenha resultado em enriquecimento ilícito, três disseram que não é possível (Gilmar Mendes, Luiz Fux e Napoleão Nunes Maia Filho) e dois disseram ser possível (Herman Benjamin e Rosa Weber).

Quando questionados sobre a possibilidade de a Justiça Eleitoral interpretar acórdão da Justiça Comum, três disseram que sim (Luiz Fux, Herman Benjamin e Rosa Weber) e dois disseram que não (Gilmar Mendes e Napoleão Nunes Maia Filho).

Sobre a possibilidade de a rejeição de contas da gestão ser suficiente para declarar inegibilidade do candidato, quatro afirmaram que não (Gilmar Mendes, Luiz Fux, Herman Benjamin e Napoleão Nunes Maia Filho) e apenas Rosa Weber disse que sim.

A pesquisa foi realizada pela editora Conjur, responsável pela publicação O anuário da Justiça Brasil 2017. A revista será lançada nesta quarta-feira (31) em Brasília.

Divulgação/Compesa

Depois de três anos em colapso, o sistema de abastecimento da cidade de Pesqueira, no Agreste de Pernambuco, vai voltar a operar na próxima semana. As chuvas têm conseguido elevar os níveis das barragens do Agreste. Os três mananciais que fornecem água para Pesqueira, as barragens de Santana, Pedra D’agua e Afetos, estão com 30%, 50% e 20% da capacidade, respectivamente. 

Caso não chova mais, a quantidade atual de água acumulada garante o abastecimento da população de Pesqueira pelos próximos dois meses. A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), agora, executa serviços de manutenção e ajustes nas adutoras e Estação de Tratamento de Água (ETA). “Já está sendo elaborado um calendário de abastecimento para a cidade, que será divulgado em breve”, informa o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Gilvandro Tito.

Em São Caetano, também no Agreste, choveu nas bacias hidrográficas das barragens de Brejo do Buraco, Brejo dos Coelhos e Taquara. Os mananciais integram o sistema de abastecimento de água de São Caetano, que estava há um ano em colapso. O restabelecimento do funcionamento do sistema está previsto para a próxima semana.

A Barragem de Brejão, em Sairé, que abastece Bezerros, estava com 1% de sua capacidade no mês de abril, mas conseguiu sair da situação de colapso com as últimas chuvas. Hoje já está com 50% de acumulação e já voltou a atender a cidade.

Segundo a Compesa, a Barragem de Santa Rita, que fornece água para as cidades de Jupi e Calçado, também foi beneficiada. No momento, está com 50% da capacidade total. O sistema estava inoperante há quatro anos e será preciso passar por uma manutenção antes de retornar o funcionamento.

Ascom 

Atendendo a uma reivindicação de mais de dez anos, a Prefeitura de Afogados da Ingazeira concluiu o alargamento da estrada vicinal que liga as comunidades rurais de Queimada Grande e Carapuça. A reivindicação era feita pelos moradores do Portázio, comunidade que fica no meio do caminho e é uma das mais beneficiadas com a ação.

“Esse alargamento vai dar mais segurança para quem trafega na região. Muitas vezes os carros passavam próximos uns dos outros e os motoqueiros também sofriam bastante. Fico feliz em poder atender a uma demanda tão desejada pela comunidade,” destacou o secretário de Agricultura, Ademar Oliveira.

A Secretaria de Agricultura também recuperou a estrada da comunidade de Covoadas, que estava intransitável devido às últimas chuvas que caíram na região.

Algumas cidades registraram mais precipitação que o esperado para todo o mês de maio e as consequências se assemelham aos de 2010

A previsão do tempo para esta quarta-feira (31), para a Região Metropolitana do Recife (RMR) e Zona da Mata Norte e Sul será de céu nublado com pancadas de chuva com intensidade moderada a forte. As informações são da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), que emitiu um alerta válido por 24h na noite desta quarta (30).

No Agreste e Sertão pernambucanos, o tempo também fica parcialmente nublado, mas as precipitações devem se concentrar de forma isolada no período da tarde e noite, com intensidade fraca a moderada.

As temperaturas em todo o Estado devem variar entre a mínima de 18º e a máxima de 28º. 

Defesa Civil

A Defesa Civil do Recife recomenda que moradores de locais de risco devem procurar se abrigar em locais seguros, se necessário. O órgão mantém um plantão permanente de 24h e pode ser acionado pelo telefone 0800 081 3400. A ligação é gratuita.

Aluísio Moreira

Um andar do Palácio das Princesas se transformou em “buncker” no enfrentamento aos estragos das chuvas que atingem Pernambuco.

Por determinação do governador Paulo Câmara, desde domingo (28), o segundo andar – onde ficam a residência oficial e a Sala de Monitoramento, virou um andar coletivo de trabalho.

É de lá de onde partem as ações emergenciais e estruturais para dar assistência aos 24 municípios que estão em estado de emergência.

O secretário de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni, coordena as equipes de trabalho que envolvem todas as secretarias e operativas do Governo.

“Estamos na sala de crise para atender rapidamente as demandas que surgem. Vivemos uma situação excepcional e isso exige tratamento à altura. O governador foi claro: devemos seguir o rito legal, mas sem burocracia. As famílias atingidas precisam do nosso trabalho incansável”, afirmou Márcio Stefanni.

O Gabinete de Crise Central dialoga com os gabinetes instalados em cada um dos municípios em estado de Emergência.

Os secretários estaduais estão nas cidades, acelerando o atendimento à população.

“Na Sala de Monitoramento, o governador Paulo Câmara comanda várias reuniões ao longo do dia com todos os agentes envolvidos na força-tarefa para atender às necessidades dos municípios e da população atingida. Nessas reuniões são avaliadas todas as ações do dia, demandas e os passos seguintes”, contam auxiliares.

Ascom

Parte dos problemas do trânsito em Tabira será resolvida com a municipalização. A afirmação foi feita pelo secretário de Administração, Flávio Marques, hoje (30), no Plenário da Câmara de Vereadores, durante a abertura do III Fórum Regional de Educação e Prevenção no Trânsito, no município.

O evento, que foi organizado pela X Gerência Regional de Saúde em parceria com a Secretaria de Saúde de Tabira, tratou de temas com profissionais da área de saúde, autoridades e especialistas na área de atendimento às vítimas de acidentes com motocicleta.

Durante sua fala, o secretário disse que a fiscalização permanente pode mudar o comportamento do ser humano no trânsito, seja como condutor, passageiro ou pedestre.

Marques lembrou que o Governo Municipal, através do Guarda Municipal, tem atuado na solução dos problemas do trânsito, com a orientação dos condutores, passageiros e pedestres. 

Citou ainda as operações desenvolvidas pelo Grupamento de Trânsito da Guarda em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (DETRAN-PE), para fazer com que os condutores respeitem a legislação de trânsito e deixe de estacionar em locais proibidos.

Além do secretário, participaram da sessão de abertura a gerente Regional de Saúde, Mary Delânea de Souza; a secretária de Saúde de Tabira, Maria José Almeida; a secretária de Desenvolvimento Social, Iêda Melo, representando o prefeito Sebastião Dias; o prefeito de Iguaraci, Zeinha Torres; a presidente da Câmara de Tabira, Maria Nelly; o Comandante da 2ª Companhia da PM, Cap. André Guimarães e os secretários de Saúde da X GERES.

Ascom 

Apesar de não possuir formalmente uma secretaria de desenvolvimento econômico, Afogados da Ingazeira conduz importantes ações nesse segmento por intermédio da sala do empreendedor.

Em reunião com o SEBRAE e representantes de 25 municípios do Estado, incluindo Recife, Olinda e as demais grandes cidades da região metropolitana, Afogados da Ingazeira foi escolhida para representar Pernambuco na comissão executiva nacional dos dirigentes municipais de desenvolvimento econômico. A representante será a secretária Municipal de Administração, que coordena a sala do empreendedor, Flaviana Rosa.  

A comissão estadual do segmento ficou assim representada:

Metropolitana – Recife e Vitória de Santo Antão;

Mata Norte – Limoeiro e Condado;

Mata Sul – Cabo e Escada;

Agreste Central – Arcoverde e Santa Cruz do Capibaribe;

São Francisco – Petrolina e Cabrobó;

Sertão Central, Pajeú, Moxotó e Itaparica – Afogados da Ingazeira e Triunfo.

As regiões do Agreste Meridional e Sertão do Araripe irão escolher posteriormente seus representantes.

A reunião aconteceu na sede do Sebrae, em Recife, e foi coordenado pelo gerente da Unidade de Políticas Públicas do SEBRAE, Fernando Clímaco. Segundo ele,  cada regional promoverá discussões pertinentes às regiões e deliberará sobre temas importantes a serem debatidos em âmbito estadual. A secretária Flaviana Rosa destacou o reconhecimento do trabalho que vem sendo realizado em Afogados. “Com o apoio do prefeito José Patriota temos desenvolvido ações para o segmento que tem tornado o município uma referência. Fico feliz em termos obtido esse reconhecimento mesmo com municípios maiores participando do espaço, a exemplo de Recife e Olinda,” finalizou Flaviana Rosa.

http://www.didigalvao.com.br/wp-content/uploads/2017/05/a-chuva-banha-o-campo-186481.jpg

Se para alguns a chuva do fim de semana trouxe transtornos, para outros ela foi sinal de redenção. Segundo relatos de produtores, há tempos não se via chuvas tão proveitosas, sobretudo no Agreste. Há seis anos consecutivos, a estiagem sacrifica essa região e o Sertão, áreas que concentram atividades produtivas cruciais para a economia de Pernambuco. Apesar de o inverno estar na metade, produtores de leite, criadores de bovinos e caprinos falam que o aumento do índice pluviométrico tardio vai garantir um armazenamento de água pelos próximos oito meses. O clima é de alívio.

Avicultor de São Bento do Una, no Agreste, Fernando Vilela comemora. “Várias granjas fizeram reserva de água. Tenho três açudes pequenos: dois encheram cerca de 40% e o terceiro encheu por completo. Para se ter ideia, este último fazia cinco anos que não recebia água. É para ficar feliz”, comemora. A felicidade de Vilela tem um motivo. Com as novas reservas, ele vai economizar R$ 15 mil por mês. “Como não tinha água, o jeito era pegar por meio de uma carreta, numa distância de 60 quilômetros”, relembrou. Para cuidar das suas 110 mil aves, são necessários 60 mil litros do insumo por dia. Tudo isso para produzir 240 mil ovos por mês. O maior impacto da seca para o avicultor foi o aumento dos custos. “As despesas aumentaram muito”, ressaltou.

Da mesma região de Vilela, o dono da fábrica Bom Leite, Stênio Galvão, festeja as últimas chuvas. “Muito positiva, pois foi uma chuva calma (cenário de São Bento do Una), com pouco vento e sem prejuízos”, detalhou, acrescentando que, nos últimos dias, choveu 140 milímetros. O equivalente a 20 milímetros por dia. “Foi ótimo, principalmente para quem não via chuva há anos. No entanto, para a agricultura, as precipitações têm que ser mantidas durante o restante do inverno”, destacou. Essa carga d’água, na verdade, é aguardada desde fevereiro. “Tardia, mas bem-vinda”, celebrou.

O Estado chegou a produzir 2,5 milhões de leite por dia. Atualmente, a produção chega a 1,4 milhão, pouco mais da metade do que se via há seis anos. No total, 1,8 milhão de bovinos. Nos bons tempos, o número chegava a 2,5 milhões. “Diante da conjuntura que temos, as chuvas foram altamente produtivas. As pastagens tendem a se recuperar, as perdas de pastagens artificiais (pastos) foram evitadas e as barragens foram abastecidas”.

Continue reading

http://www.waldineypassos.com.br/wp-content/uploads/2016/10/0-barragemsobradinho.jpg

Já estamos no final de maio e, com ele, chega o fim das chuvas intensas e do período úmido do setor elétrico. Isso quer dizer que a água que chegou aos reservatórios chegou – e, o que não veio, só no ano que vem. Para os mais emotivos ou desesperados, a água que faltou para a energia aparece em forma de lágrimas toda vez as tais bandeiras amarela ou vermelha aparecem na conta de eletricidade. Há quem diga que o responsável por tudo isso tem um nome: São Pedro.

Realmente, uma análise rápida sugere que a culpa desse cenário é da falta de chuvas, algo além de nosso controle. Mas, ainda que as chuvas do primeiro trimestre de 2017 tenham sido muito aquém do esperado, pior mesmo que o de 2001, ano do racionamento, seria leviano culpar o clima ou o tal santo barbudo pelos gastos com energia.

A origem do problema está na estagnação da visão de longo prazo do próprio setor elétrico brasileiro, que no século passado avançou bastante em uma matriz renovável, mas que há décadas insiste no modelo de hidrelétricas e termelétricas, valendo-se de estratégias como tarifas sazonais para grandes consumidores e o acionamento de termelétricas a combustíveis fósseis – o que já mostra sinais inequívocos de esgotamento. Em pleno fim do período úmido, Sobradinho, o maior reservatório do Nordeste, está em 15% da capacidade. Ou seja, com o sistema atual não dá mais, precisamos inovar.

Expandir a geração hidrelétrica não é mais uma opção. Mais usinas implicam impactos socioambientais expressivos em áreas amazônicas permeadas de comunidades indígenas e de biodiversidade única que geram desmatamento e também impactam em processos hidrológicos que reduzirão a disponibilidade hídrica. Essa não é apenas uma visão romantizada da região: os diversos conflitos, o arquivamento pelo Ibama do licenciamento da usina São Luiz do Tapajós e as pendências judiciais que ainda envolvem as hidrelétricas do Rio Madeira e a usina de Belo Monte são prova real que essa alternativa é inviável, sem comentar todos os processos de corrupção associados a grandes empreendimentos. Somam-se a isso as previsões de escassez hídrica no horizonte 2040. Estudos da Aneel e da SAE sobre o assunto indicam queda na capacidade de geração das hidrelétricas entre 10% e 30% nas próximas décadas.

Continue reading

Ascom/PMST

A Prefeitura de Serra Talhada vai inaugurar na próxima sexta-feira (02), às 16h, a Escola Municipal Manoel Pereira Neto, padrão FNDE, com doze salas de aula, na Rua Projetada I, Bairro Bom Jesus.

A escola conta com bloco administrativo, bloco pedagógico (biblioteca, auditório, laboratórios e grêmio estudantil), bloco de serviços (cozinhas e pátio coberto), sanitários, quadra esportiva e vestiários, e tem capacidade para 1.200 alunos.

Foram investidos quase quatro milhões de reais na obra. “Vamos entregar uma escola modelo no município, com doze salas de aula, um equipamento importante com estrutura adequada para atender à população”, disse o prefeito Luciano Duque.  

Serviço:

Inauguração da Escola Municipal Manoel Pereira Neto

Local: Rua Projetada I, Bairro Bom Jesus, Serra Talhada.

Data: 02/06/2017

Horário: 16h.

São João de Arcoverde, no Sertão, será lançado nesta quarta / Foto: divulgação

O São João de Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, será lançado nesta quarta-feira (31) na cidade. O evento será realizado às 10h, no Polo das Artes, que fica na Praça Winston Siqueira (antiga Praça Virgínia Guerra).

A prefeita de Arcoverde, Madalena Britto, vai apresentar a estrutura e as principais atrações do São João, além da mobilização de recursos para as festividades juninas, através dos governos estadual e federal.

Este ano, haverá alterações nos polos, o que segundo a prefeitura irá proporcionar mais acessibilidade e outras opções para quem espera uma programação noturna diferenciada.

O dia de lançamento do São João de Arcoverde foi escolhido porque na data é comemorado o Dia Municipal do Samba de Coco. Por causa disto, o evento vai contar com apresentações do Coco Trupé e do Reisado das Caraíbas, homenageado do São João deste ano.

http://www.didigalvao.com.br/wp-content/uploads/2017/05/tb3_24718.jpg

A diretoria de Competições da Federação Pernambucana de Futebol (FPF) realizou,  nesta segunda-feira (29), reunião com os clubes participantes do Campeonato Pernambucano Sub-20/2017.

Este ano, a competição terá 14 equipes, sendo os 12 clubes da primeira divisão do Pernambucano A1 e mais dois times convidados (Porto e Vera Cruz).

Uma votação entre os clubes presentes na reunião definiu que o campeonato será regionalizado e terá três grupos. A tabela de classificação será divulgada posteriormente.

Confira os grupos:

Grupo A

Salgueiro

Serra Talhada

Afogados da Ingazeira

Flamengo de Arcoverde

Grupo B

Santa Cruz

Sport

América

Central

Atlético Pernambucano

Grupo C

Náutico

Vera Cruz

Vitória

Belo Jardim

Porto.

 
bove=""