Por Naldinho Rodrigues*

A nossa homenagem de hoje segue para um sambista muito especial, João Baptista Nogueira Júnior, mais conhecido como João Nogueira. Um carioca nascido no dia 12 de novembro de 1941, e que faleceu no dia 5 de junho de 2000.

João Nogueira foi um cantor e compositor brasileiro. Desde o início de sua carreira ficou conhecido pelo suingue característico de seus sambas. Pai do também cantor e compositor Diogo Nogueira.

João Nogueira começou a compor aos 15 anos, fazendo sambas para o bloco carnavalesco Labaredas, através o qual  conheceu o músico Moacir Silva, dirigente a gravadora Copacabana, que o ajudou a gravar o samba Espere, Ó Nega, em 1968. Mas ele apareceu no cenário artístico nacional quando no inicio dos anos 70 emplacou o sucesso das 220 Pra  Lá, samba que defendia a política de expansão de nossa fronteira marítima ao longo de 200 milhas da plataforma continental. O samba assumiu  as primeiras posições das paradas na voz de Eliana Pittman e mereceu citação em reportagem da revista americana “Time”.

Mas o primeiro álbum que levou seu nome no título, só veio em 1972, pela gravadora Odeon. No disco, um clássico: Beto Navalha, regravado por Martinho da Vila em 1973. Mas a largada pra valer de João Nogueira na carreira se deu em 1974, com seu segundo LP, ‘E lá vou eu’, disco que chamou a atenção da crítica e do mercado para uma novidade no reino do samba.

Fez grande parceira com o amigo Paulo Cesar Pinheiro, em vários sucessos e teve músicas gravadas por Elis Regina. João era diferente, não vinha do morro nem das escolas de samba, embora frequentasse a Portela desde criança, levado pelo pai, e não era o compositor de apartamento que fazia o ritmo popular, como Carlinhos Lyra, Tom Jobim e tantos outros. Aproximava-se  mais de Paulinho da Viola, com seus samba de varanda, som de subúrbios de casas avarandadas, de terreno antigo trilhado no choro e na seresta.

Seu jeito de cantar era típico dos interpretes do samba sincopado dos anos 40 e 50, mas com identidade própria. Nos quatro primeiros discos que João Nogueira lançou estavam dadas as linhas mestras do que seria sua carreira. E está contido o melhor do compositor, que um dia entrou no Portelão cantando o samba de apresentação à ala dos compositores da águia de autoria de Osvaldo Cruz.

João Nogueira morreu na madrugada  do dia 5 de junho de 2000, aos 58 anos, vítima de um infarto fulminante, em sua casa no Recreio dos Bandeirantes. João vinha sofrendo problemas circulatórios que lhe haviam causado uma isquemia cerebral dois anos antes. Esteve internado em estado grave por um bom tempo, mas conseguiu se recuperar.

Para fechar essa merecida homenagem, que tal matar as saudades do João Nogueira, com um dos seus maiores sucessos… A música: SÚPLICA…

*Naldinho Rodrigues é locutor de rádio. Apresenta o programa Tocando o Passado na Rádio Afogados FM, sempre aos domingos, das 5 às 7 da manhã.

Na seção ordinária da Câmara de Vereadores de Afogados da Ingazeira, o vereador Daniel Valadares (foto), apresentou um requerimento solicitando ao prefeito José Patriota agilidade no processo de revisão do Plano Diretor do município que desde dezembro de 2018 está vencido estando prestes há fazer um ano.

Enquanto isso, pessoas e profissionais do ramo de loteamentos sofrem com a falta da revisão, lembra o vereador, que no requerimento cobra nada mais que a atualização de novas normas com adequação da realidade em que vivemos.

Valadares diz ainda que o prefeito José Patriota está correndo o risco de sofrer um processo de improbidade administrativa por não fazer esta revisão, uma vez que o Plano Diretor é revisado a cada 10 anos.

O Projeto Educação contra a Sonegação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) estará, na próxima terça-feira (19), na cidade de Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú. A iniciativa, desenvolvida pelo Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Combate à Sonegação Fiscal (Caop Sonegação Fiscal), em parceria com a Secretaria de Educação Estadual (SEE) e o Grupo de Educação Fiscal (GEF), visa apresentar a estudantes do ensino médio, de forma lúdica e pedagógica, lições para combater a sonegação fiscal.

“Combater a sonegação traz resultados diretos à população, porque os recursos arrecadados se traduzem em melhorias nos serviços públicos e também traz resultados para o mercado, para que não se tenha concorrência desleal por empresas que não pagam impostos”, destacou o coordenador do Caop Sonegação Fiscal, procurador de Justiça José Lopes.

O MPPE é a instituição que fiscaliza se o poder público, as empresas e os cidadãos estão cumprindo as leis. O MP atua em diversas áreas, investiga e denuncia à Justiça fraudes fiscais, como a sonegação de impostos. Vários parceiros estão junto com o MPPE nessa luta, inclusive nas ações de educação fiscal para estudantes. Em Afogados da Ingazeira, o evento será realizado na Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Ione de Góes Barros, localizada na Rua Padre Luiz de Góes, s/n, a partir das 9h.

Serviço:

Evento: Projeto Educação Contra a Sonegação
Data: 19 de novembro
Hora: a partir 9h
Local: EREM Ione de Góes Barros, Rua Padre Luiz de Góes, s/n, Afogados da Ingazeira
Informações: (81) 3182.7472 / (81) 3182.7425 (fax).

O prazo de inscrição para o Vestibular IFPE 2020.1 foi prorrogado até o dia 21 de novembro. Com a mudança do cronograma, o último dia para efetuar o pagamento da taxa de inscrição será dia 22 deste mês. As provas acontecem no dia 15 de dezembro. Os interessados em concorrer a uma das vagas devem acessar o site da Comissão de Vestibulares e Concursos (cvest.ifpe.edu.br), preencher o formulário online e emitir a Guia de Recolhimento da União (GRU) para pagamento, exclusivamente, no Banco do Brasil. A taxa de inscrição custa R$ 30 (cursos técnicos) e R$ 55 (cursos superiores).

Do total de vagas, 280 são para o campus Afogados da Ingazeira, que dispõe dos cursos técnicos de Saneamento, Informática, Eletroeletrônica e Agroindústria, os quais estão distribuídos nas modalidades Subsequente, voltada para quem já concluiu o Ensino Médio; e Integrado, para quem deseja aliar a formação profissional ao Ensino Médio Regular. Também há vagas para o curso superior de Licenciatura em Computação, além da grande novidade para 2020: o curso superior de Engenharia Civil, que oferta 40 vagas desse total.

Além de Afogados da Ingazeira, o IFPE tem campus localizado nos municípios de Abreu e Lima, Barreiros, Belo Jardim, Cabo de Santo Agostinho, Caruaru, Garanhuns, Igarassu, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Palmares, Paulista, Pesqueira, Recife e Vitória de Santo Antão.

COTAS Continue reading

Nesta quinta-feira (14), o Governo de Pernambuco e o Conselho Estadual de Segurança Alimentar promovem a 1ª Conferência do tema no Sertão do Pajeú. A Conferência será realizada em parceria entre o Cimpajeú, Conselho Municipal de Segurança Alimentar e a Prefeitura de Afogados da Ingazeira.

Das 8h às 17h, no auditório do IFPE, os participantes irão debater sobre a segurança alimentar no território do Pajeú, com ênfase na soberania e no direito da população a políticas públicas que priorizem o tema. 

https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn%3AANd9GcTBZ19dvX1QMIxaC2N4G0KBNYghzkmg6TcZe-cev9resBHpupUW

A música vai dominar Triunfo, no Sertão pernambucano, nos dias 15 e 16 de novembro, com a 1ª edição do Painel Sonoro Rosa Pau Ferro. A mostra, realizada pelo Sesc, é gratuita e vai acontecer no Theatro Cinema Guarany, sempre às 20h. O objetivo é possibilitar aos ouvintes o contato com o repertório das bandas de música através da execução de dobrados, polcas, valsas, maxixes e marchas graves, entre tantos outros estilos tradicionais das bandas filarmônicas.

Durante os dois dias, grupos apresentarão seus repertórios musicais, promovendo um trabalho de resgate e preservação da memória cultural da comunidade. A mostra é também uma homenagem a maestrina Rosa Pau Ferro, que contribuiu com suas composições para a consolidação de importantes bandas da região do Pajeú.

A abertura do Painel será na sexta-feira (15), com a apresentação do Quinteto Pau Ferro, de Triunfo. Em seguida, o Quinteto de Sopros de Carnaíba subirá ao palco. No dia 16, o Quinteto da Escola de Música Bernardo Delvanir abrirá a programação. Na mesma noite, também haverá apresentações do Quarteto Metal Nobre e Retreta da Banda Isaías Lima.

Programação – Painel Sonoro Rosa Pau Ferro

Local: Theatro Cinema Guarany

Horário: 20h

Sexta-feira (15)

Quinteto Pau Ferro (Triunfo)

Quinteto de Sopros de Carnaíba (Carnaíba)

Sábado (16)

Quinteto da Escola de Música Bernardo Delvanir (Afogados da Ingazeira)

Quarteto Metal Nobre (Arcoverde)

Retreta da Banda Isaías Lima (Triunfo)

Entrada: gratuita

Informações: (87) 3846-1341

A falta de oportunidades leva a uma desigualdade social em Pernambuco. Pretos e pardos despontam com menos oportunidades de formação escolar e, consequentemente, o resultado acaba reverberando nas oportunidades profissionais, de rendimento e condições de moradia. No mercado de trabalho do estado, desemprego e a subutilização atingem mais a população preta ou parda. No ano passado, 16,1% das pessoas estavam desocupadas, sendo 13,1% brancas e 17,5%, pretas ou pardas. Além disso, 32,2% da força de trabalho do estado estava subutilizada, sendo que 29,2% se autodeclararam brancos e 34,2%, pretos ou pardos. Os dados são do estudo Desigualdades sociais por cor ou raça no Brasil, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que constatou essa mesma tendência de cenário nacionalmente.

Para Fernanda Estelita, gerente de Planejamento e Gestão do IBGE em Pernambuco, todo o círculo é sintomático por conta da questão de oportunidade de formação. “As oportunidades vêm através da educação e ainda vemos que elas são menores para os pretos e pardos, o que acaba reverberando no mercado de trabalho, nos rendimentos e na moradia. Em Pernambuco, 58,9% dos alunos do nono ano, que estão na faixa dos 14 anos, estão em escolas situadas em áreas de risco. Entre os brancos, são 50,7% e sobe para 62,6% entre pretos e pardos. Se começa com dificuldade de acesso à escola, isso influencia nas condições de oportunidades”, explica.

Além das oportunidades de empregos, as desigualdades sociais também refletem nos rendimentos em Pernambuco. As pessoas ocupadas com idade de 14 ou mais anos tiveram rendimento médio real habitual do trabalho principal de R$ 1.529. Desse valor, os brancos receberam R$ 1.865 e os pretos os pardos, R$ 1.356, em média. O valor médio na ocupação formal foi de R$ 2.165, sendo R$ 2.559 para brancos e R$ 1.936 para pretos ou pardos. Já a média de rendimentos para ocupações informais foi de R$ 909, sendo R$ 1.081 para brancos e R$ 831 para negros. Continue reading

A previsão do tempo desta quinta-feira (14) é de céu nublado a claro em todo o Estado. Na Região Metropolitana do Recife, a temperatura máxima pode atingir os 33° C; e a mínima, 22ºC.

Já no Sertão de Pernambuco e São Francisco é máxima é de 38°C, sendo a maior de Pernambuco, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac).

Confira a previsão completa:

Região Metropolitana

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.

Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 33° Mínima: 22°

Mata Norte

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 33° Mínima: 22°

Mata Sul

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 34° Mínima: 21°

Agreste

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 34° Mínima: 17°

Sertão de Pernambuco

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 38° Mínima: 17°

Sertão de São Francisco

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 38° Mínima: 21°

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira (13) mostra que a aprovação do governo de Jair Bolsonaro passou de 33% em outubro para 35% em novembro. A rejeição também foi de 38% para 39%. O estudo foi realizado pelo Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) e divulgado pela consultoria XP. A pesquisa ouviu 1.000 pessoas nos dias 6, 7 e 8 de novembro. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Eis a íntegra.

Este já é o 2º levantamento seguido em que aprovação da gestão do presidente Bolsonaro tem oscilação positiva dentro da margem de erro. Em setembro, o percentual daqueles que aprovavam o governo era de 30%.

As expectativas para o futuro do governo se mantiveram estáveis, segundo o levantamento. O grupo que diz esperar que a gestão Bolsonaro seja boa ou ótima daqui pra frente é de 46%. Já a parcela que projeta 1 governo ruim ou péssimo passou de 31% para 32%. O percentual que considera que será regular caiu de 19% para 18%.

Os responsáveis pela pesquisa também indagaram os entrevistados sobre o novo pacote econômico apresentado pela equipe do ministro Paulo Guedes (Economia) ao Congresso. Pouco mais de a metade dos entrevistados (55%) disse ter tomado conhecimento das propostas, que englobam 3 PECs (propostas de emenda à Constituição). Dentre esse grupo, 57% disseram avaliar que as medidas vão na direção correta.

Uma das propostas contidas no pacote econômico é a possibilidade de extinção de municípios com menos de 5.000 habitantes e que dependam excessivamente de repasses para arcar com suas despesas. Sobre esse ponto, 60% dos entrevistados se declararam a favor da medida, enquanto 32% disseram ser contra. Outros 8% não souberam ou não quiseram responder.

A proposta do governo considerada mais importante, no entanto, é o projeto anticrime do ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública). A pesquisa mostra que o projeto, que até agora avançou pouco na Câmara dos Deputados, teve sua relevância avaliada com nota 7,8 (de 0 a 10) pelos entrevistados –a maior nota alcançada entre 8 medidas testadas.

Mídia

A pesquisa também tratou sobre a percepção da população em relação às informações do governo divulgadas em diversas mídias. Rádio é a mídia com maior credibilidade, com avaliação de 58% dos entrevistados, que disseram assumir como verdadeiras a maioria das informações e notícias veiculadas por esse meio.

Em seguida, aparece o jornal impresso (55%) e a televisão (50%). O histórico, no entanto, mostra que o percentual caiu em relação a dezembro do ano passado e março deste ano.

Veja outros pontos abordados pela pesquisa:

  • Aprovação do Congresso: A rejeição do Congresso caiu de 42% para 41% em novembro. A parcela que avalia a atuação do congresso como boa ou ótima subiu de 14% para 15%.
  • Estabilidade do Serviço Público: Para 46% da população, as normas que dificultam a demissão de servidores públicos são negativas, pois incentivam baixa produtividade. Outros 41% consideram as normas positivas, por evitar demissões por razões políticas. Quando o questionamento é sobre a possibilidade de flexibilização em tempos de crise, 52% sustentam que as leis deveriam ser alteradas para permitir demissões com mais facilidades, enquanto 39% preferem a manutenção das regras atuais.

Sessão do Congresso Nacional Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo

Partidos de centro-direita se reuniram nesta quarta-feira com os ministros da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, para cobrar o cumprimento do acordo que possibilitou a aprovação da reforma da Previdência. Se os ministérios não sinalizarem até segunda-feira a liberação de pagamentos ainda neste ano, os líderes ameaçam entrar em obstrução permanente de todas as pautas da Câmara. Estavam presentes na reunião os líderes do PSDB, DEM, PP, PL, PSD, Solidariedade e MDB, além do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Onyx, ex-encarregado da articulação política, prometeu duas parcelas de R$ 10 milhões ainda neste ano a prefeituras indicadas por deputados que votassem a favor da reforma da Previdência, e mais R$ 20 milhões depois. Desde então, porém, poucos pagamentos foram feitos. A negociação é por repasses extras, e não emendas individuais, cujo pagamento é obrigatório.

A obstrução pode comprometer a tramitação de diversas Medidas Provisórias (MPs) do governo que, se não forem analisadas a tempo, perdem a validade. Uma delas é a que desobriga empresas de publicarem balanços financeiros em jornais. Outra é a que institui o Programa Médicos pelo Brasil. 
Ramos se comprometeu a negociar com ministérios para que houvesse, até a semana que vem, ao menos uma sinalização de que as verbas serão pagas. Líderes quiseram encontrar Ramos e Onyx juntos porque ambos têm disputado, no Palácio do Planalto, a interlocução com o Congresso.

A Casa Civil, responsável pelo acordo com a Câmara, é cobrada pelo cumprimento dos pagamentos, mas a Secretaria de Governo também atende deputados — e não é raro, segundo relatos, que ambos tenham respostas diferentes para os mesmos problemas. Continue reading

A senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) está prestes a se licenciar do mandato para cuidar da saúde. Há meses vem resistindo à grave infecção que contraiu. “Depois de sofrer dores, tonturas e ir a muitos médicos, descobri que é doença do carrapato. Estou a 32 anos me dedicando sem tirar férias, sem cuidar de mim. Estou à espera de uns últimos exames e parece que não vai ter jeito mesmo. Terei de me afastar do Senado para me tratar”, lamenta.

A doença do carrapato em seres humanos provoca a chamada febre maculosa. Uma enfermidade grave transmitida pelo inseto,  contaminado por uma bactéria. É de difícil diagnóstico , pois os sintomas se confundem com os de outras doenças. É perigosa porque afeta o sistema nervoso, provoca fortes dores na coluna e nas articulações. O tratamento é feito com o uso de antibióticos, mas em estado avançado demanda cuidados mais especiais ao paciente.

Sinal de alerta

 Mas a senadora, de 70 anos, não apresenta sinal de abatimento, quando reage aos acontecimentos na Bolívia, fazendo referência ao Brasil. “Não se brinca com o povo.  O que aconteceu lá é um alerta. Os governantes podem fazer muito, mas não podem fazer tudo. Morales caiu por insatisfação legítima do povo. Ninguém obrigou ele a renunciar. Não vejo golpe algum”, disse Rose de Freitas.

A emissora anunciou a estreia do canal no Brasil. O jornalista contratado pela rede Evaristo Costa (foto), foi o porta-voz da notícia, publicada no perfil da empresa no Twitter.

No vídeo, Evaristo afirma que o canal entrará no ar em março de 2020. A data ainda não foi revelada. Ainda segundo o post, o lançamento coincidirá com o aniversário de 40 anos da CNN – fundada em 1980 nos EUA.

“Mais para frente divulgamos a data. Por enquanto, nossas equipes vão continuar trabalhando para fazer o melhor jornalismo do Brasil para você”, diz o jornalista.

Diversos jornalistas que já fizeram parte de outras emissoras brasileiras foram contratados para a equipe da CNN. Entre eles, Reinaldo Gottino, Monalisa Perrone, Lourival Sant´Anna, William Waack, Cris Dias, Luciana Barreto, Mari Palma, Phelipe Siani e Caio Coppola.

Ciro Gomes.

El País

Ciro Gomes, vice-presidente do PDT,  tem uma lista de mágoas e decepções com o ex-presidente Lula, que já deixou explícita verbalmente, desde o ano passado. Ciro não foi nem visitar o antigo aliado na prisão no ano e meio em que o petista esteve em Curitiba. Ainda o menciona como um velho amigo, mas fala em ‘lulopetismo’ pejorativamente para marcar a distância que pretende manter politicamente. Hoje encontra mais afinidade no DEM, de Rodrigo Maia, por quem se derrama em elogios. O partido de direita é uma das pontas de uma aliança costurada para as eleições do ano que vem. Mas Ciro tem falado com todo mundo. “Fico três dias em casa [em Fortaleza], e 14 dias fora, viajando pelo Brasil”, conta. Nessas saídas, se despede com dor do filho Gael, hoje com 3 anos.

Mas Ciro tem urgência para um momento de “combustão” brasileira. Em São Paulo, bate cartão de 15 em 15 dias. Nesta terça, esteve na redação do EL PAÍS para uma conversa de duas horas e meia. Quando a entrevista caminha para o final, o fotógrafo Fernando Cavalcanti, que acompanha o encontro, se atreve a provocar Ciro num momento de descontração: “O senhor tem inveja do Lula?”. “Eu? Nenhuma”, responde ele, sem titubear. “Por que teria inveja de um cara preso e condenado? Eles esculhambam o carteiro para não ler a carta”, diz Ciro. “E se eu tivesse [inveja], o que eu disse aqui que não é verdade?”, finaliza. A seguir, os principais trechos.

Pergunta: Depois da soltura do Lula as atenções se voltam para você, e as possibilidades de aproximação com o PT, ainda que repita que não há chance. Nem conversa com o PT?

Resposta: Sou uma pessoa que olha as coisas com a complexidade que elas têm. A soltura do Lula envolve aspectos políticos, judiciários e humanos. Lula não é uma figura que eu conheço da televisão. É um velho amigo de 35 anos. Já fomos muitos amigos, mas o apreço político sumiu. Nunca comemorei a prisão dele. Pelo contrário, eu estava nos Estados Unidos e quando eu soube eu passei mal, fisicamente, e olha que tenho saúde de aço. Ele solto, devia dar um tempo. Para mim, existem, neste momento, duas grandes questões. Uma é a luta contra fascismo, pela preservação do Estado de Direito e o avanço bolsonarista. Nesse sentido, a unidade das forças progressistas se unem na luta. Não tem nada que ter reunião. Cada um vai com seu rosto. No enfrentamento da Previdência, trabalhamos junto com o PT. Tem contradições, os deputados que votaram a favor do governo, abrimos processo de discussão. O PT fez o que sempre fez. Por cima da mesa, todos contra. Por baixo da mesa, governadores do PT, sem exceção, trabalharam pela reforma da Previdência. No fim da eleição [para presidente da Câmara], o PT achou que era interessante fazer intervenção na mesa, mentindo ao Freixo dizendo que ia apoiá-lo. Eu disse: “É mentira, o [Rodrigo] Maia já está eleito, ele não quer ser eleito como o homem do Governo. Temos de entender que perdemos feio a eleição no Congresso”. Falei ao PT o que podíamos fazer. O Maia, já vitorioso, queria nosso apoio para ser homem do Parlamento e não do Governo. Primeiro compromisso: Parlamento obrigará Bolsonaro ao jogo democrático. Segundo, mitigar danos. Nós, da oposição, que somos minorias, vamos ter respeitados nossos direitos a requerimentos, emendas, sem tratoramento do presidente da Câmara. E PT discordou, mentiu publicamente ao [deputado do PSOL-RJ Marcelo] Freixo, e nós acertamos com o Rodrigo. Ele sendo exemplar. Fazendo gestos centrais para jogar o jogo democrático. Agora vai mandar arquivar a PEC de exploração mineral em terras indígenas. Até no que era convicção dele, como a reforma previdenciária, ele foi exemplar, conquistamos pequenas vitórias.

O senhor está citando o Marcelo Freixo, mas ele estava lá em São Bernardo, emocionado, abraçando Lula. Continue reading

O dólar comercial teve alta de (0,28%) e fechou a quarta-feira (13) vendido a R$ 4,187, o 2º maior valor desde a criação do real. O valor nominal só é menor que a cotação de R$ 4,196, registrada em 13 de setembro de 2018.

O índice Ibovespa, da B3 (antiga Bolsa de Valores de São Paulo), fechou o dia em queda de 0,71%, aos 105.993 pontos. Foi o 2º dia seguido de queda. Nessa 3ª feira (12.nov.2019), a bolsa havia recuado 1,5%. Com a nova queda, o indicador caiu para o menor nível desde 18 de outubro.

A alta da moeda norte-americana acontece em meio à desaceleração das negociações comerciais entre China e Estados Unidos, uma vez que o governo chinês resiste a aceitar pedido de aumentar as compras de produtos agrícolas dos norte-americanos. Também afetou o valor do dólar as turbulências políticas em países da América Latina, em especial Chile e Bolívia, o que pressiona investidores estrangeiros. Continue reading

O prefeito José Patriota assina nesta quinta-feira (14), o termo para ampliação das metas do Programa Criança Feliz em Afogados da Ingazeira. Na ocasião, o Patriota entrega à população um veículo 0 km destinado a aperfeiçoar as ações do Programa, que visa o acompanhamento integral das crianças durante a primeira infância, que compreende do nascimento aos seis anos de idade. A assinatura e entrega do veículo acontecem na Praça Mons. Alfredo de Arruda Câmara, a partir das 17hs. No município o programa é coordenado pela Secretaria Municipal de Assistência Social.  

O Programa Criança Feliz é uma parceria do Governo Federal com a Prefeitura Municipal, numa estratégia alinhada ao Marco Legal da Primeira Infância e que traz as diretrizes para a formulação e implementação de políticas públicas direcionadas à primeira infância. Levando em conta a especificidade e a relevância dos primeiros anos de vida no desenvolvimento infantil e no desenvolvimento do ser humano. Esse Programa foi instituído por meio do Decreto nº 8.869, de 5 de outubro de 2016, e alterado pelo Decreto nº 9.579, de 22 de novembro de 2018, de caráter intersetorial e com a finalidade de promover o desenvolvimento integral das crianças na primeira infância, considerando sua família e seu contexto de vida. As informações são da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Afogados da Ingazeira.