Salgueiro sediou um ato histórico na manhã desta sexta-feira (25), que promete fomentar o desenvolvimento regional. O auditório do Salgueiro Plaza Hotel ficou lotado para a assinatura da autorização de construção do Campus Salgueiro da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). Serão investidos R$ 12 milhões nas obras da unidade que ficará localizada no pátio da antiga estação ferroviária. O documento foi assinado pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, pelo Reitor da Univasf, Julianeli Tolentino, e pelo prefeito de Salgueiro, Clebel Cordeiro, com subscrição de outras autoridades, a exemplo do deputado federal Gonzaga Patriota, do presidente da Câmara de Vereadores de Salgueiro, Auremar Carvalho, e do senador Fernando Bezerra Coelho.

A lista das principais autoridades presentes na solenidade foi completada pelos deputados estaduais Augusto César, Clodoaldo Magalhães e Augusto Coutinho; os deputados federais Pastor Eurico e Guilherme Coelho; o ministro de Minas Energia, Fernando Bezerra Filho; o secretário executivo de Educação de Pernambuco, João Charamba; o Superintendente da Codevasf, Aurivalter Cordeiro; o Superintendente do INCRA, Bruno Medrado; e o vice-prefeito de Salgueiro, Dr. Chico. A programação contou com apresentações culturais do grupo de caboclinhos da Escola Municipal Valdemar Menezes e da Mazuca da Santana, do quilombo de Santana, zona rural de Salgueiro, ao som de Herinho Monteiro.

Dezessete prefeitos do Sertão vieram à cidade. No auditório estava Haroldo Tavares, prefeito de Verdejante, Antônio Leite, prefeito de Cedro, Erivaldo Oliveira, prefeito de Serrita, Tássio de Carvalho, prefeito de Parnamirim, Aline Freire, prefeita de Terra Nova, Márcio Oliveira, prefeito em exercício de Serra Talhada, Humberto Mendes, prefeito de Santa Maria da Boa Vista, Dr. Everton, prefeito de Trindade, João Angelim, prefeito de Moreilândia, Marcílio Cavalcanti, prefeito de Cabrobó, Ricardo Ferraz, prefeito de Floresta, Manuca, prefeito de Custódia, Raimundo Pimentel, prefeito de Araripina, Cleomatson Coelho, prefeito de Santa Filomena, Manoel da Silva, prefeito de Carnaubeira da Penha, Arquimedes Valença, prefeito de Buíque, e Fernando Tolentino, prefeito de Abaré (BA).

Por Franklin Portugal*

Impressionante como ainda conseguimos nos surpreender com o que ocorre nos bastidores nefastos do poder. Já era para estarmos vacinados. Mas, aí, vêm os fatos, novos fatos, e comprometem nossa capacidade de pensar: "sim, estou firme e acostumado com esse Brasil".

Agora é a vez do Mato Grosso. O ex-governador, Silval Barbosa, entregou ao Ministério Público Federal um farto material com gravações de vídeo em que demonstra o esquema de recebimento de propina por parte de vários políticos que se acostumaram a "recorrer" ao Governo do Estado. Tudo foi homologado no Supremo Tribunal Federal. O ex-governador Silval foi preso em 2015 na Operação Sodoma, suspeito de chefiar uma organização criminosa que pedia propina a empresas. 

O que podemos deduzir de tudo isto? Mato Grosso é apenas uma versão menor do que mais acontece nos corredores de Brasília, uma réplica do que ocorre em outros Estados, e que ainda não veio à luz da opinião pública.  É preciso aprender com a delação de Silval e perceber que estamos rodeados de problemas desse nível, em escala menor, nos Estados, ou em escala gigantesca se analisar as idas e vindas de favores no poder central.

Os criminosos que usam ternos e gravatas estão usando agora mais que nunca o recurso de enfraquecer as instituições. Perigoso, e muito. A Procuradoria Geral da República nunca foi tão atingida, fazendo denúncias sérias, e estas sendo desacreditadas pelos atalhos das decisões políticas.

Estamos num momento que é divisor: ou se pega o embalo para chegar à moralidade? Ou tapamos a vista para afundarmos mais e mais no mar de lama em que jogaram o Brasil. 

*Franklin Portugal é repórter da TV Asa Branca – Afiliada Globo em Caruaru e colabora com o Blog PE Notícias.

Ascom 

A competição reúne os melhores alunos de matemática das escolas públicas e acontece desde 2005. Mas Afogados da Ingazeira só começou a se destacar a partir de 2013, com a conquista de medalhas (nove ao todo) e menções honrosas. “Isso é fruto de um trabalho que começou com a criação da coordenação pedagógica de matemática. Fruto de um trabalho direcionado para formação dos professores de matemática que tem melhorado a posição de Afogados nas avaliações externas,” destacou a secretária Municipal de Educação, Veratânia Moraes. Para citar um exemplo disso, na mais recente avaliação do SAEP – Sistema de Avaliação das Escolas de Pernambuco – Afogados está entre as dez melhores educações públicas municipais do Estado.

A primeira medalha de ouro veio no ano passado, com o aluno Bruno Vinícius da Silva, estudante da Escola Municipal Ana Melo. Esta semana, os três medalhistas de 2016 (as outras duas medalhas foram de prata e bronze). Participaram da solenidade de entrega das medalhas promovida pela Secretaria Estadual de Educação, em Garanhuns. As alunas Geovana Maria e Beatriz Silva, da Escola Dom Mota, receberam Prata e Bronze. 

Segundo o coordenador do ensino de matemática da Secretaria Municipal de Educação, Gilvani Marques, o aluno Bruno Vinícius recebeu apenas um certificado. “A medalha de ouro será entregue em outubro, em solenidade oficial dos Ministérios da Ciência e Tecnologia e o da Educação, em Brasília,” informou. Gilvani e os professores de matemática dos medalhistas, Marcicleide Santana e João Batista Gonçalves, foram homenageados na solenidade. 

Os três alunos foram homenageados em evento no início do ano, pelo prefeito José Patriota. “Tenho muito orgulho e admiração por estes jovens. É o talento sertanejo sendo projetado para todo o Brasil. Inaugurar sete unidades de ensino, investir na qualificação, ofertar um ensino de qualidade, e poder ver os resultados concretos, não tem preço,” avaliou Patriota.

http://2.bp.blogspot.com/-YfWGS-tqxTI/T04j9sBxA3I/AAAAAAAAOJs/vqVHDu4ynEA/s1600/dinheiro-em-arvore.jpg

JC

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) pagou uma bonificação aos seus 4.500 funcionários para substituir a Participação dos Lucros e Resultados (PLR) referentes aos exercícios de 2015 e 2016. O pagamento do PLR é fruto de um acordo da empresa com o sindicato que representa seus servidores, mas, como não houve um lucro efetivo nos períodos, a companhia optou, com mediação do Tribunal Superior do Trabalho (TST), substituir o pagamento por uma folha salarial para reconhecer as metas operacionais que foram atingidas pelos trabalhadores.

Para o exercício de 2016, pago este ano, a companhia prevê o pagamento de 1,5 folha salarial como benefício. Metade desse valor já foi pago pela Chesf, que estabeleceu o acordo do valor com sindicato e o TST. No ano passado, a empresa apresentou lucro contábil de R$ 3,9 milhões.

Esse resultado considera apenas o lucro menos o prejuízo, sem levar em conta que esse desempenho está sendo distorcido por indenizações que a companhia recebe da Eletrobras. Os números referentes apenas às suas atividades, no entanto, não são bons.

Em meados da década de 1990, quando administrava as usinas nordestinas, a Chesf já chegou a lucrar R$ 2,5 bilhões. Operava com geração de energia, transmissão e distribuição.

Hoje, a empresa administra apenas a Usina de Sobradinho, na Bahia. As demais, desde o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, são controladas diretamente pela Eletrobras, que também vive uma situação de crise financeira.

A Chesf hoje é obrigada a recorrer a bancos públicos (os privados não mais emprestam dinheiro à empresa) para financiar suas operações. Como os bancos avaliam que o risco de calote é grande, cobram o dobro dos juros de mercado. Estima-se que a companhia, que já foi um símbolo de um Nordeste em desenvolvimento, precise, atualmente, de R$ 6 bilhões para tocar cerca de 100 obras que estão paradas.

Em nota, a empresa frisou que a manutenção do pagamento foi firmada "com interveniência do Tribunal Superior do trabalho – TST, em 2015" e que, "em 2016, como a holding (Eletrobras) e a Chesf apresentaram lucro, e apenas a Eletrobras distribuiu dividendos, conforme as regras pactuadas, a Chesf deverá pagar 1,5 da folha salarial". 

Lula chegou à casa de Renata Campos na noite desta quinta (24) / Foto: reprodução/Twitter

Em visita a Pernambuco, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi à casa da família Campos na noite desta quinta-feira (24), no bairro de Dois Irmãos, Zona Norte do Recife. Lula tem encontro com Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), e os cinco filhos do casal. No local, foi realizada uma festa de aniversário para Maria Eduarda Campos.

O encontro do petista com a família dos socialistas também contou com a presença da mãe de Eduardo Campos e ministra do Tribunal de Contas da União (TCU), Ana Arraes, o governador do Estado, Paulo Câmara, e o prefeito do Recife, Geraldo Júlio.

A reunião de Lula com a família de Renata Campos teria caráter pessoal, uma vez que o ex-presidente gostaria de retribuir a visita feita por ela a ele durante o internamento da ex-primeira-dama Marisa Letícia, em fevereiro, em São Paulo, antes do seu falecimento. Lula teria confidenciado a pessoas próximas que ficou “bastante tocado” com a atitude de Renata.

No entanto, o encontro, que contou com a presença do alto escalão do PSB em Pernambuco, acontece no momento em que há discussões nos bastidores da política sobre a reaproximação do PT com o PSB em período de articulações para as eleições de 2018. O ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, esteve recentemente na capital pernambucana e teve um encontro com o governador Paulo Câmara. Já Renata Campos tem sido cortejada por partidos como possibilidade de ser vice em uma chapa presidencial para as eleições de 2018.

Caravana em Pernambuco

O ex-presidente Lula chegou ao Recife nesta quinta-feira (24) para mais uma etapa da sua “Caravana pelo Brasil”. O primeiro compromisso oficial de Lula no Estado foi nesta tarde em uma visita ao Museu do Cais do Sertão, no Recife Antigo.

Nesta sexta-feira (25), às 10h, o petista vai a Ipojuca, onde participa de um ato em defesa da indústria naval, na faculdade Fajolca, reunindo trabalhadores de sete categorias. Em Ipojuca, a pauta da privatização da Eletrobrás deverá ser abordada. Funcionários da Chesf entregarão um documento pedindo empenho de Lula sobre a causa.

Ainda nesta sexta o petista participará, no Pátio do Carmo, de um ato organizado pela Frente Brasil Popular, que reúne forças políticas de esquerda. Entre os temas abordados, estão a oposição ao governo de Michel Temer (PMDB) e o combate às reformas apresentadas pelo peemedebista.

A passagem de Lula por Pernambuco se encerra sábado (26), com uma visita, pela manhã, a pescadores, marisqueiras e à comunidade, revitalizada com recursos do seu governo. A agenda do petista em Pernambuco ainda será acompanhada pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que deve desembarcar nesta sexta-feira no Recife.

O Globo

O presidente Michel Temer afirmou que "conversa com quiser", na hora e no lugar em que preferir, em resposta às críticas por diversos encontros que ocorreram recentemente fora da agenda oficial, muitas vezes de noite. As declarações foram feitas em entrevista exibida pelo "SBT" nesta quinta-feira (24).

— Eu converso com quem eu quiser, na hora que eu achar mais oportuna e onde eu quiser, disse.

Para Temer, não há problemas em realizar reuniões de noite, porque o presidente "trabalha permanentemente".

— Quem fala que 22h é tarde, deve ser porque trabalha até 18h, e acha que depois das 18h ninguém pode trabalhar. O presidente da República trabalha permanentemente e não tem local de trabalho, ressaltou.

O presidente disse não ter "temor nenhum" da delação premiada do doleiro Lúcio Funaro, e garantiu que não o conhece pessoalmente.

— Zero. Não tenho temor nenhum. Aliás, nem o conheço. Se o conheço, conheço daquele jeito, sabe, pessoas que vem cumprimentar você, disse.

Temer ressaltou que o Ministério Público tem "todo seu apreço", mas criticou o procurador-geral, Rodrigo Janot, sem citar seu nome, por fatiar as denúncias contra ele.

— Para que fatiar a denúncia, se o inquérito é um só, e os fatos estão aí elencados? Foi para dizer: "Se ele ganhar a primeira, eu venho com a segunda. Se ele ganhar a segunda, eu venho com a terceira". Isso não é tipicamente uma função, digamos, para a estatura de um chefe do Ministério Público, reclamou.

O presidente voltou a negar que irá disputar algum cargo eletivo em 2018, para não perder o foro privilegiado.

— Essa questão da prerrogativa de foro não me preocupa, e não deve preocupar a ninguém. Não tenho nenhuma intenção de me candidatar a nada.

INSS começa a pagar hoje 1ª parte da gratificação natalina

Aproximadamente 29,2 milhões de aposentados e pensionistas do INSS começam a receber nesta sexta-feira (25) a primeira parte do 13º benefício — correspondente à primeira parcela do abono anual.

A grana extra vai cair na conta dos segurados simultaneamente à folha de pagamento mensal do instituto, que vai até o dia 8 de setembro (veja aqui a tabela com as datas dos depósitos já programados).

A Previdência estima que os depósitos da primeira etapa do 13º injetem R$ 19,8 bilhões na economia brasileira entre os meses de agosto e setembro.

O Estado de São Paulo pagará 6,7 milhões de benefícios, o que implica no repasse de R$ 5,6 bilhões.

O segundo Estado a mais pagar segurados é Minas Gerais, onde 3,4 milhões de aposentados e pensionistas vão receber quase R$ 2,2 bilhões.

No Rio de Janeiro, 2,5 milhões de beneficiários vão sacar mais de R$ 2 bilhões.

Calendário

Os segurados que ganham até um salário mínimo (R$ 937), com benefício de final 1, são os primeiros a receber a grana nesta sexta-feira.

Depois, na segunda-feira (28), é a vez dos segurados que recebem um mínimo com benefício com final 2. E assim por diante.

Os segurados com direito à primeira parcela do 13º não terão o IR (Imposto de Renda) descontado. Porém, o imposto vai incidir na segunda parcela, paga normalmente em novembro e dezembro.

Praticamente todos os beneficiários vão receber metade da gratificação, exceto quem passou a receber o benefício após janeiro. Neste caso, o valor será calculado proporcionalmente.

Auxílio-doença

Quem recebe o auxílio-doença ganha uma parte menor que a metade do abono natalino. Isso porque esse benefício é temporário, e o instituto calcula a antecipação proporcional ao período.

Por exemplo, um benefício iniciado em janeiro e ainda em vigor em agosto terá o 13º calculado sobre oito meses. O segurado receberá, portanto, metade deste valor.

Em dezembro, caso ainda esteja afastado, o segurado irá receber o restante. Se tiver alta antes, o valor será calculado até o mês em que o benefício vigorar e acrescido ao último pagamento do benefício.

Os segurados beneficiados com a LOAS não têm direito ao 13º. São cerca de cerca de 4,5 milhões de benefícios.

Os senadores Aécio Neves (MG) e Tasso Jereissati (CE), presidentes licenciado e interino do PSDB, fizeram aliança contra os tucanos de São Paulo, que tentavam assumir o controle do partido desde a crise provocada pelo programa partidário do dia 17. Aécio se reuniu com Tasso e selaram uma aliança de aparências: eles se detestam, mas detestam mais o PSDB paulista. Ao final do encontro, Aécio quis dar aparência de normalidade ao racha: “Paz no ninho, tudo calmo”. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Aécio e Tasso temiam que, no comando do partido, a turma de Geraldo Alckmin acabaria por manipular a escolha do candidato a presidente.

Tucanos de São Paulo e os grupos de Aécio e Tasso juram que não há divisão, que nunca estiveram tão unidos, mas é conversa de político.

A crise no PSDB, que se dividiu no apoio ao governo Michel Temer, foi aprofundada pelo programa desastroso exibido em rede de rádio e TV.

O programa do PSDB, ruim e monótono, teve ar professoral, com a visão finalmente transmitida do Olimpo pelo “coroné dos zoio azul”.

PREJUÍZO O candidato  ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha. Sua campanha está no vermelho (Foto: Luciano Claudino/Folhapress)

A coluna EXPRESSO, de Época, revelou que a Mascote Flag, fornecedora da campanha de Dilma Rousseff em 2014, cobra na Justiça de São Paulo R$ 75 mil da ex-presidente e do PT. Pois há mais petista sendo cobrado. A Mascote processou o Diretório Estadual do partido em São Paulo para tentar receber cerca de R$ 270 mil por serviços prestados para a campanha do candidato derrotado ao governo Alexandre Padilha (foto).

O processo está em estágio avançado. A dívida foi reconhecida. O que não significou dinheiro no bolso. A 24ª Vara Cível de São Paulo determinou o bloqueio de valores em contas do Diretório Estadual, mas só R$ 6 mil foram encontrados. Registrada em nome da doméstica Ângela Maria do Nascimento, a Mascote foi investigada por suspeitas de irregularidades envolvendo as contas eleitorais de Dilma.

Ministério do Planejamento (Foto: Divulgação)

A romaria de governadores – em especial de estados nordestinos – a Brasília cresceu nas últimas semanas. Os pedidos são semelhantes: liberação de recursos de programas federais.

Os ministros são compreensivos com os governadores, mas dizem que nada podem fazer enquanto a nova meta fiscal, anunciada pelo governo, não for aprovada pelo Congresso. Ela aumenta a previsão de déficit em R$ 20 bilhões, o que deve redundar em um pouco mais de dinheiro para os ministérios gastarem. 

Até lá, os pedidos serão encaminhados ao Ministério do Planejamento, responsável pelo orçamento.

Ascom 

O projeto Cineclube, coordenado pela Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes de Afogados da Ingazeira, têm levado aos bairros e comunidades rurais a cultura do cinema, com filmes nacionais. O objetivo é levar entretenimentos gratuitos a crianças, jovens e adultos.

A caravana da sétima arte aportou ontem (24), na Vila Bom Jesus, atraindo a atenção de dezenas de moradores do bairro. O filme exibido foi à comédia “Se puder, dirija”, com a participação de Luiz Fernando Guimarães e Leandro Hassum. A comédia conta a história de um manobrista de estacionamento que resolve pegar um carro emprestado para se divertir com o filho e acaba se metendo em muitas confusões

O vice-prefeito do município, Alessandro Palmeira, participou da atividade e assistiu ao filme ao lado dos moradores e comentou: “A nossa população precisa de obras de cimento e cal mas também precisa de momentos de descontração, de contato com a cultura e com opções de entretenimento. Vim aqui também para compartilhar desse momento com eles e ver os sorrisos nos rostos das crianças é muito gratificante,” destacou Palmeira.