Indígenas e quilombolas de Pernambuco começaram a receber mais 31 mil cestas de alimentos, com o objetivo de reduzir os impactos do novo coronavírus nas populações em situação de vulnerabilidade social. Cada unidade doada é composta por arroz, farinha, óleo, açúcar, flocos de milho, macarrão e leite em pó.

A ação faz parte do Plano de Contingência do governo federal e, segundo o órgão, tem previsão é destinar R$ 4,7 bilhões até o final junho de 2020.

Em Pernambuco, indígenas das comunidades Kambiwá, Pipipã, Tuxá de Inajá, Pankará de Itacuruba, Kapinawá, Aldeia Santana, Pankará, Aldeia Cimbres, Aldeia Tuxá Campos, Fulni-ô, Atikum, Truká, Pankararu e Pankaiwká receberão, no total, 30 mil cestas. De acordo com o governo federal, já foram entregues 1,3 mil cestas para as comunidades quilombolas do estado.