O Senado aprovou o projeto que inclui o nome do, Rei do Baião, Luiz Gonzaga, no Livro dos Heróis da Pátria. A proposta foi do senador pernambucano Jarbas Vasconcelos (MDB-PE). A publicação, aliás, fica no Panteão Tancredo Neves, em Brasília, e que já conta com nomes como Machado de Assis e Heitor Villa-Lobos.

“Luiz Gonzaga popularizou o forró, o xote e o baião. Ajudou a popularizar a cultura nordestina, que é uma cultura rica e bonita”, afirmou o senador Jarbas.

Sobre Luiz Gonzaga

Luiz Gonzaga do Nascimento nasceu na cidade de Exu, em Pernambuco, em 1912. Aprendeu com seu pai, desde cedo, a trabalhar na roça e a ensaiar seus primeiros acordes na sanfona. Cresceu alternando a vida entre a lida no campo e as apresentações nos forrós da região. Após ver abruptamente encerrada sua história de amor proibida com a filha de um coronel, Luiz Gonzaga fugiu para o Ceará e alistou-se no Exército, onde exerceu a função de soldado por nove anos. Mais tarde, no Rio de Janeiro, após apresentação no programa de Ary Barroso, em 1941, sua carreira começou a decolar.

Em 1980, Luiz Gonzaga cantou para o Papa João Paulo II, durante sua visita à cidade de Fortaleza, Ceará. Após uma carreira de sucesso, voltou para sua terra natal, para criar gado e viver como nas suas origens. Faleceu no Recife, no dia 2 de agosto de 1989. Em seus 60 anos de carreira, gravou mais de 600 músicas, tendo recebido diversos prêmios por sua obra. É pai do cantor e compositor Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior, o Gonzaguinha, falecido em um acidente automobilístico em 1991. Por Roberta Jungmann.