De Curitiba, Lula mandou dizer ao PT que não abre mão de manter Gleisi Hoffmann na presidência do PT por mais dois anos. A decisão é uma derrota para Fernando Haddad, que tem com ela um histórico de desavenças.

Vários petistas tentaram convencer o ex-presidente a escolher outro nome, mas ele fincou pé – a corrente majoritária formalizou anteontem o nome da deputada.

Lula diz ter uma “dívida de gratidão” com Gleisi. E deu sua justificativa: “Ela fala para o partido, Haddad para a sociedade”.