PE altera decreto para incluir proibição de caminhada em cliclofaixas de praias e parques

JC Online

A partir da próxima segunda-feira (06), as Geres do Recife (I), Limoeiro (II) e Goiana (XII) entrarão na quinta etapa do Plano de Convivência das Atividades Econômicas com a Covid-19. Estarão liberados os serviços de escritório com 50% da capacidade e as concessionários, locadoras de veículos e similares com 100% dos funcionários.

A regional de saúde de Goiana, que atualmente está na segunda etapa, pulará para a quinta etapa.

A I Geres (Recife) é formada por Abreu e Lima, Araçoiaba, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Chã Grande, Chã de Alegria, Glória de Goitá, Fernando de Noronha, Igarassu, Ipojuca, Itamaracá, Itapissuma, Jaboatão dos Guararapes, Moreno, Olinda, Paulista, Pombos, Recife, São Lourenço da Mata e Vitória de Santo Antão.

A II Geres (Limoeiro) é formada por Bom Jardim, Buenos Aires, Carpina, Casinhas, Cumaru, Feira Nova, João Alfredo, Lagoa de Itaenga, Lagoa do Carro, Limoeiro, Machados, Nazaré da Mata, Orobó, Passira, Paudalho, Salgadinho, Surubim, Tracunhaém, Vertente do Lério e Vicência.

A XII Geres (Goiana) é formada por Goiana, Aliança, Camutanga, Condado, Ferreiros, Itambé, Itaquitinga, Macaparana, São Vicente Ferrer, Timbaúba.

O Governo do Estado ainda não confirmou se as cidades do Sertão irão avançar para a quinta etapa do plano ou não. Uma nova avaliação está prevista para este sábado (4) para definir a situação da região, assim como a das Geres IV (Caruaru), V (Garanhuns) e III (Palmares).

Retomada dos esportes individuais

As praças, parques, praias, orlas fluviais e marítimas receberão a retomada de esportes individuais ao ar livre (exceto lutas). O anúncio foi feito pelo Secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Fred Amancio. A reabertura deve seguir o Protocolo Geral do Estado.

O protocolo tem três eixos: distanciamento social, mantido de acordo com a especificidade de cada modalidade esportiva, sendo sugerido nos protocolos de cada federação; higiene, permitindo apenas a entrada nos espaços esportivos utilizando máscaras (retirando somente quando estiver em atividade ou treinamento), trocar a máscara sempre que ela estiver úmida, além de garantir que os participantes façam higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool a 70%, e também a desinfecção dos materiais e equipamentos esportivos de uso compartilhado após cada manuseio; e monitoramento, com aferimento de temperatura antes do acesso aos espaços/equipamentos esportivos e a orientação para que mantenham em atividade ou treinamento remoto os atletas, paratletas, profissionais e praticantes em geral enquadrados no grupo de risco.