Uso de celular ao volante é prática proibida e associada a acidentes — Foto: Reprodução/EPTV

O número de motoristas flagrados com celulares enquanto dirigiam em estradas federais de Pernambuco mais que dobrou ao comparar os oito primeiros meses de 2020 com o mesmo período do ano anterior. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, foram 219 autuações de condutores manuseando celulares entre janeiro e agosto deste ano, contra 97 no mesmo período de 2019.

O alerta foi dado pela PRF nesta sexta-feira (25), quando é celebrado o Dia Nacional do Trânsito, data utilizada para alertar os condutores sobre os perigos relacionados à direção.

“A falta de atenção se destaca como principal causa de acidentes nas rodovias federais de Pernambuco. A gente sabe que isso está associado diretamente ao uso do celular”, declarou Cristiano Mendonça, chefe de comunicação da PRF em Pernambuco.

Segundo a PRF, entre os meses de janeiro e agosto deste ano, 505 acidentes foram causados pela falta de atenção na condução dos veículos em estradas federais do estado. Nesses acidentes, 35 pessoas morreram. No mesmo período de 2019, foram 635 acidentes, com 55 mortos.

Mendonça afirmou que a falta de atenção tem relação com o uso do celular ou distrações dentro do veículo, como uma conversa.

“Se o motorista estiver a 80 quilômetros por hora e perder cinco segundos para ver uma mensagem, ele vai percorrer o equivalente a um campo de futebol. Ele pode se deparar com um pedestre, um carro que faz uma freada brusca. Isso é sinônimo de acidente”, afirmou.

A multa para quem é flagrado manuseando o celular enquanto dirige em uma rodovia federal é de R$ 293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), considerada infração gravíssima. Há ainda uma segunda multa, para aqueles flagrados com fones de ouvido, que custa R$ 130,16 e quatro pontos na CNH, considerada infração média.