http://www.otempo.com.br/polopoly_fs/1.885381.1405691189!image/image.jpg_gen/derivatives/main-single-horizontal-img-article-fit_620/image.jpg

Marcelo Calero, Roberto Freire, João Batista de Andrade e agora mais um. Temer e o Ministério da Cultura, decididamente não foram feitos um para o outro.  O cineasta, que estava como interino depois da carta de demissão do deputado Roberto Freire (PPS-SP) deve perder o cargo essa semana.

Ele desconsiderou o nome de Sérgio Sá Leitão que havia sido anunciado pelo Planalto para a Ancine e confirmou a produtora de cinema Débora Ivanov ligada ao governo passado. O PMDB de Minas já está articulando o nome do deputado Newton Cardoso Júnior (foto) para a vaga do ministro interino.

E Michel Temer aproveita para fazer um “afago” com a base aliada na Câmara dos Deputados para barrar a nova investida do Procurador Geral Rodrigo Janot que vai fazer nova denuncia contra o presidente.

Com isso, o PPS fica apenas com o Ministério da Defesa onde Raul Jungmann está cada vez mais forte na “tropa de choque” do presidente.

http://1.bp.blogspot.com/-L0HlmPTI2ZA/VpLhmG76EXI/AAAAAAAAk1U/41dilNCExJs/s1600/12498757_780400238770242_62382333_n.jpgDiante da denúncia que repercutiu em rádios, blogs e nas redes sociais de que estaria recebendo irregularmente os benefícios do Programa Bolsa Família destinado às famílias em situação de extrema pobreza, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tabira, Mauricio Bezerra Carlos (PT/foto), enviou uma nota a Produção dos Programas Rádio Vivo e Cidade Alerta em que formula a seguinte declaração: “Eu, Mauricio Bezerra Carlos venho a público esclarecer em relação ao que está sendo divulgado, e por meu nome constar no portal da Transparência de haver recebido o Bolsa Família no valor de R$ 39,00 (trinta e nove reais) até abril de 2017, é verdade, recebi este valor até o mês mencionado, pois não sou assalariado e não tenho renda comprovada que não possa fazer parte do Programa que diz o seguinte: para fazer parte do Bolsa Família é indispensável o preenchimento dos requisitos necessários. Pode participar a família que tenha uma renda mensal por pessoa com variação entre R$ 77,00 a R$ 154. E estou dentro desses critérios. Entretanto ressalto que não é de minha índole moral e ética me apropriar ou participar daquilo que não me é de direito”. Tabira 12 de junho de 2017, Mauricio Bezerra Carlos.

Coordenadora

O áudio que está correndo as redes sociais mostra a coordenadora do Bolsa Família, Socorro Leandro, jogando a responsabilidade da presença dentre os beneficiários do Bolsa Família, de Mauricio Bezerra Carlos, filiado ao PT e presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, no Ministério do Desenvolvimento Social. “Ele ligou pra lá, apresentou documentos e conseguiu receber”. Esse pecado, ela não quer carregar… As informações são do comunicador Anchieta Santos.

Maior cuscuz do mundo

No São João de Caruaru, em Pernambuco, um dos dois maiores do país, a celebração da comida à base de milho, típica dos festejos de junho, é levada a sério pela população. Neste domingo (11), o Festival de Comidas Gigantes da cidade teve seu ponto alto com a Caminhada do Forró e a distribuição do cuscuz que a organização promete ser “o maior do mundo”.

A concentração da Caminhada do Forró começou às 13h, em frente ao aeroporto em direção ao Alto do Moura. O “maior cuscuz do mundo” foi distribuído às 17h. Foram usados 800 quilos de floco de milho para produzir o alimento. A cuscuzeira, de 4,2 metros, feita sob medida na Feira de Caruaru, precisou de uma escada pra que os funcionários chegassem até a tampa. Para abrir, foi montado um sistema de roldanas.

Como sempre tem alguém posando junto da panela gigante, o utensílio acabou virando ponto turístico. A abertura da tampa é um acontecimento. De cima da plataforma, o idealizador do cuscuz gigante e presidente da União dos Criadores das Comidas Gigantes de Caruaru, José Augusto Soares, joga os flocos para o alto, animado pelo cantor da banda do trio elétrico parado ao lado do ponto de distribuição.

A equipe começa a subir e descer a escada, apressada, levando o cuscuz para a partilha. A multidão batalha por um lugar próximo a grade, de modo a pegar um pote. Como acompanhamento, é servida salsicha ao molho de tomate.

A costureira Josefa Freitas, 66 anos, veio com a família de Toritama, município vizinho de Caruaru. Ela foi uma das primeiras a receber a comida. “A cultura nordestina é o cuscuz, a canjica e a pamonha. É o milho”, disse. O neto dela, Hewerton Leite, de 19 anos, que pela primeira participou do evento, afirmou que a comida é apenas um detalhe para se juntar ao povo. “O que vale é a farra, a festa.”

Maratona na cozinha

Para deixar tudo pronto, o trabalho começou no sábado (10). Eram cerca de três horas da manhã quando o cuscuz foi pra cuscuzeira gigante. A cozinheira, Maria Selma da Silva, 45 anos, revelou que  a iguaria não é feita somente na panela grande. Segundo ela, primeiro os flocos de milho são cozidos em recipientes menores, trabalho iniciado às 20h, aproximadamente. Depois, tudo é reunido na estrutura gigante, aguardando a hora de servir.

A equipe da cozinha tem sete pessoas. Maria Selma, que no dia a dia é empregada doméstica, é responsável pelo preparo há nove anos. Já acumulava quase duas décadas de experiência na produção da canjica gigante em sua comunidade, Peladas. “Quem trabalha em casa de família, sabe como é puxado. Você dar conta de sua casa, de onde você trabalha, de filho, marido e, no fim de semana, ainda enfrentar uma coisa dessa. Só gostando muito”, acrescentou. “Ave Maria! É bom demais. Tem pareia não. São João é assim. Tem de ter comida de milho, forró pé de serra. É isso que faz a festa”.

Comidas Gigantes

A comida gigante é um costume de Caruaru, iniciado com a pamonha gigante. O cuscuz, feito há 24 anos, foi a segunda iguaria e atualmente são mais de 30 alimentos gigantes feitos durante o mês de junho para o festival.

Idealizador do evento, José Augusto Soares brincou afirmando que a tradição da comida gigante vem da mania de grandeza do povo de Caruaru – que adota o slogan de “maior e melhor São João do mundo”, competindo com o festejo de Campina Grande, na Paraíba – e da cultura do povo do Nordeste.

“O nordestino é assim. Recebe as pessoas em suas casas com aquela fartura. O pessoal tem o prazer e a satisfação de dar com força o alimento para as pessoas”. Pra hoje, o cálculo foi de 100 mil visitas.

Será divulgado nesta segunda-feira (12) o resultado do Programa Universidade para Todos (ProUni) do segundo semestre. A lista dos selecionados será divulgada no site http://siteprouni.mec.gov.br. Para se inscrever é necessário ter o número de inscrição no Enem e senha.

São oferecidas 147.492 bolsas, sendo 67.603 integrais e 79.889 parciais em instituições particulares de ensino superior. A seleção é feita a partir do desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), levando em conta critérios socioeconômicos da família do estudante.

No ano passado, na edição do meio do ano, foram oferecidas 125.442 bolsas, sendo 57.092 integrais e 68.350 parciais ofertadas em 22.967 cursos de 901 instituições de ensino superior.

Para disputar uma bolsa parcial ou integral é necessário ter média de 450 pontos de nota mínima no Enem, ter sido aluno de escola pública ou bolsista na particular, e obedecer a alguns critérios socioeconômicos.

A bolsa integral é destinada aos estudantes que possuem renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Já o teto da bolsa parcial, de 50% do valor da mensalidade, é de até três salários mínimo.

Calendário do ProUni 2017.2

Veja abaixo das datas:

Comprovação de informações: 12 a 19 de junho

Resultado da segunda chamada: 26 de junho

Comprovação de informações: 26 a 30 de junho

Prazo para manifestar interesse em participar da lista de espera: 7 a 10 de julho.

https://img.r7.com/images/2013/12/02/14_34_58_117_file?dimensions=460x305

R7.com

Já sentiu seu carro fraco mesmo após abastecer em um posto “de confiança”? Se a resposta foi positiva, você pode ter sido vítima de um estabelecimento que fornecia combustíveis adulterados.

De acordo com informações obtidas com exclusividade pelo R7, com base na Lei de Acesso à Informação, quase metade (46,2%) dos 322 postos lacrados em 2016 por irregularidades nos combustíveis líquidos possuía bandeira tradicional. Ou seja, compram combustível sempre do mesmo fornecedor. A outra metade de postos interditados eram de bandeira branca. 

BR/Petrobras (52 interdições), Ipiranga (34), Raízen/Shell (33) e Ale (14) lideram a lista de estabelecimentos com bandeira que foram lacrados no ano passado. As distribuidoras Equador (4), Sabba (3), Atem’s (3), CiaPetro (1), Simarelli (1), SP (1), Total (1), Atlântica (1) e Charrua (1) completam a relação dos postos de combustíveis embandeirados que foram interditados nos 12 meses de 2016.

O mesmo fenômeno observado no ano passado aconteceu nos dois primeiros meses de 2017, quando 28 das 56 interdições contabilizadas (50%) foram realizadas em postos com bandeira tradicional, dos quais dez detinham a marca Shell, seis Petrobras, quatro Ipiranga e dois Ale.

Apesar de afirmar que os postos bandeirados têm a preferência dos consumidores, o presidente do Sincopetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo), José Alberto Gouveia, avalia que os dados da ANP apontam para uma realidade do atual mercado de combustíveis. Segundo Gouveia, os postos de bandeira branca passaram a buscar por combustíveis de qualidade para atrair clientes.

— Logo que nasceram os postos de banheira branca começou a se falar muito mal desses caras. Diziam que eles eram todos picaretas e estavam no mercado paralelo. Isso hoje não é mais verdade. O bandido está em qualquer lugar, inclusive dentro dos postos bandeirados. […] Não quer dizer que o outro lado seja santo, mas hoje você tem [irregularidades] dos dois lados.

A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) afirma que a interdição de um posto de combustível não se caracteriza como uma penalidade ao estabelecimento, mas como uma medida cautelar “que se destina a prevenir danos sérios ao interesse público ou à boa ordem administrativa e a paralisar comportamentos de efeitos danosos”.

Revendedores

Em nota, a Petrobras Distribuidora afirma que adota as melhores práticas comerciais, concorrenciais e éticas na relação com o consumidor e exige a mesma postura dos revendedores com sua bandeira. "Se ficar caracterizada uma conduta imprópria do posto, a BR vai aferir as responsabilidades e existem obrigações previstas em contrato, que podem levar até a rescisão do mesmo", ressalta a empresa.

Apesar de se dizer impossibilitada de comentar a respeito da interdição dos 38 postos da rede entre janeiro de 2016 e fevereiro de 2017 por não ter tido acesso aos dados da ANP, a Ipiranga afirma manter um rígido controle de qualidade nos postos da rede. "No eventual caso de interdições por suspeitas de irregularidades, a companhia atua prontamente para averiguar e solucionar o ocorrido o mais rápido possível por cautela e em respeito aos seus consumidores e revendedores", afirma a nota. A companhia diz ainda que adquire produtos "somente de agentes autorizados e com situação regular perante as autoridades e realiza todos os testes e análises que são exigidos pelas normas legais relativas ao setor de distribuição".

Crédito: Roberto Castro / AG Isto E

Há três anos, vem sendo denunciado a existência de uma indústria de criação de sindicatos no Ministério do Trabalho. Além de produzir o milagre da multiplicação de entidades, a pasta deu guarida a um balcão de negócios por trás da concessão de cartas sindicais. A farra pode ter sido estancada, mas grupos comandados por velhos conhecidos do mundo sindical permanecem em atividade. O Ministério Público Federal recebeu recentemente uma série de denúncias de que algumas entidades haviam furado a fila da homologação dos sindicatos graças à ajuda de servidores do próprio ministério. Como não há almoço grátis na capital federal, esses agentes públicos seriam bem recompensados.

Com base nas denúncias, o MPF resolveu promover um pente-fino nos pedidos de registros de sindicatos e descobriu coisas do arco da velha. Um dos operadores do esquema seria o secretário nacional de Relações de Trabalho do ministério Carlos Cavalcante de Lacerda. O secretário é ligado ao deputado Paulinho da Força (SD-SP). Na gestão de Carlos Lupi, Paulinho era um dos pontas-de-lança da indústria de sindicatos. Representante da Associação Nacional dos Servidores Efetivos das Agências Reguladoras, Tiago Botelho, que tenta desde 2009 obter o registro sindical, disse que a homologação da sua entidade não ocorreu porque ele não topou fazer “o jogo” de Carlos Cavalcante de Lacerda. “Os emissários do Carlos quiseram que a gente entrasse no esquema, mas eu não jogo. Sempre (vêm com) uma conversa estranha: o que você pode fazer pela gente?”, conta ele. Os procuradores já tomaram depoimento de Carlos de Lacerda, que evidentemente negou tudo.

Fura-fila sindical

O Ministério Público Federal (MPF) quer saber qual a mágica que o PPR-SP – ligado a restaurantes, empresas e comércio – usou para ter o registro homologado pelo Ministério do Trabalho primeiro que outros 374 pedidos que estavam na frente.

• Segundo denúncia enviada ao MPF, o PPR-SP protocolou pedido em 26 de dezembro do ano passado e seu pedido foi deferido em 24 de março deste ano.

• Na Consulta Cronológica de Distribuição de Processos, dá para ver que havia pedidos feitos desde fevereiro do ano passado, como os da Sinticel, Sindeconbesp e Simted.

• Mas o registro do PPR-SP acabou saindo na frente dos demais. Em 24 de março deste ano, o Diário Oficial da União trouxe a publicação do ato de homologação.

 Joaquim Barbosa, ministro aposentado do STF (Foto: Ueslei Marcelino / Reuters)

Por Juan Arias/El País

A presença de Joaquim Barbosa na primeira fila, entre os espectadores do histórico processo do TSE que deliberava sobre a validade das eleições presidenciais de 2014 vencidas por Dilma e Temer, pode revestir-se de um significado simbólico importante. Figura heroica do processo do mensalão, no qual atuou como um firme relator que levou à prisão a cúpula do Partido dos Trabalhadores (PT), apesar de ter sido escolhido para o Supremo pelo ex-presidente Lula, Barbosa, de 63 anos, não exclui a possibilidade de apresentar sua candidatura à Presidência da República.

Foi numa solenidade do Supremo, na quarta-feira passada, que pela primeira vez, embora se defendendo “com dúvidas”, deixou saber que está em um processo de “deliberação” sobre uma possível candidatura presidencial que já é motivo de disputa de vários partidos. O fato é importante porque a notícia chega ao momento crucial em que os presidenciáveis para 2018 se restringem a cada dia, desgastados pelas acusações de corrupção. E porque Barbosa não é um nome a mais. Trata-se de uma candidatura considerada forte e competitiva.

Há quem tema Barbosa por se tratar de um personagem temperamental, pouco diplomático, sem pelos na língua, capaz de duras polêmicas. É acusado até de ter chegado às vias de fato com a própria mulher, embora ela tenha afirmado que foi uma briga dos dois motivada pela custódia do filho. E no Supremo manteve alterações muito fortes com alguns de seus colegas, começando pelo hoje superpresente e discutido Gilmar Mendes.

Ao mesmo tempo, em um país como o Brasil, onde primam às figuras míticas, Barbosa tinha sido escolhido para o Supremo Tribunal Federal por Lula, por sua biografia e seu indiscutível preparo jurídico, do qual deixou marcas no mensalão, onde mais de 90% de suas decisões como relator foram acatadas pela maioria e até por unanimidade. Lula quis que, assim como Dilma foi a primeira mulher presidente, Barbosa –filho de um pedreiro e de uma empregada doméstica, e que trabalhou para pagar seus estudos, domina várias línguas e estudou na França, onde defendeu sua tese de doutorado em Direito Público na Universidade Paris II– fosse o primeiro negro do Supremo. A revista Time o destacou entre as cem pessoas mais influentes do mundo em 2013.

Barbosa é de esquerda ou de direita? Sem dúvida é um progressista no campo social. Suas decisões na alta corte sobre matérias espinhosas, como o uso das células-tronco para fins científicos, o colocaram entre os magistrados de vanguarda. Apesar de ter encarcerado os figurões do PT durante o mensalão, a começar por José Dirceu, Barbosa salvou Lula, que ficou fora do processo. Durante o polêmico processo de impeachment de Dilma, ele se manifestou contra e chegou a dizer que o espetáculo que os congressistas deram naquele momento “era de chorar”.

 Ainda sem partido, Barbosa se pronunciou em favor de eleições antecipadas, que, segundo ele, já deveriam ter sido convocadas depois do impeachment de Dilma, e enfatizou que, mais do que no bem do país, os políticos pensam em se perpetuar no poder, a qualquer preço. Juiz severo contra a corrupção, foi voto vencido quando defendeu que políticos condenados em primeira instância perdessem o mandato.

Continue lendo

Michel Temer

Principal base de sustentação do presidente Michel Temer no Congresso Nacional, o PSDB deve adiar mais uma vez sua decisão de desembarque ou não do governo peemedebista. O partido marcou para a tarde desta segunda-feira (12), reunião de sua executiva nacional para tratar do assunto. O encontro, porém, deve servir apenas para discussão, sem anúncio de uma decisão final.

"A ideia é não tomar uma decisão amanhã (12). Será mais ouvir os diversos segmentos. É muito curto o tempo entre a decisão do TSE e a reunião", afirmou o secretário-geral do PSDB, o deputado federal Silvio Torres (SP). Ele se referia ao julgamento do Tribunal Superior Eleitoral concluído na última sexta-feira (09), e que absolveu a chapa Dilma-Temer da cassação por 4 votos a 3.

Nos bastidores, tucanos argumentam que, após o TSE, é preciso agora esperar a denúncia contra Temer que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve enviar até o fim de junho. "Temos que nos preocupar também com os 14 milhões de desempregados no Brasil e, sobre esse aspecto, é que o PSDB deve decidir", afirmou o líder do PSDB na Câmara, Ricardo Trípoli (SP).

Sem perspectiva de anunciar uma decisão, os principais caciques tucanos podem não comparecer à reunião desta segunda-feira. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, por exemplo, não deve ir ao encontro. De acordo com a assessoria de imprensa do ex-presidente, ele tem uma reunião em São Paulo do Conselho Fiscal da Fundação FHC que estava marcada há dois meses. 

Os grupos de Alckmin e do senador afastado Aécio Neves (MG) atuam nos bastidores para evitar o desembarque agora. A avaliação de "aecistas" é de que o rompimento dos tucanos com o governo Temer pode prejudicar o mineiro. O pensamento é de que, caso o PSDB desembarque, o PMDB, maior partido do Congresso, atuará para que o tucano seja cassado. Aécio foi fortemente atingido pela delação da JBS. 

Dos quatro ministros do PSDB, Aloysio Nunes (Relações Exteriores) e Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo) também trabalham contra o rompimento. Os ministros e o próprio presidente Michel Temer entraram em campo na semana passada e conversaram pessoalmente ou por telefone com parlamentares tucanos para tentar conter o movimento favorável ao desembarque.

Na reunião desta segunda-feira, a defesa mais enfática pelo rompimento será feita pelos "cabeças-pretas", como são chamados os tucanos mais novos. O grupo, formado principalmente por deputados, é o que mais pressiona a cúpula do partido a desembarcar. Eles temem que a impopularidade de Temer contamine o PSDB nas eleições de 2018. "Lutarei para ter decisão (nesta segunda), mas não sei no que vai dar", disse o deputado Carlos Sampaio (SP), que é favorável ao desembarque.

Interlocutores do presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), dizem que ele está relutante em adiar mais uma vez a decisão pelo desembarque ou não. Na semana passada, o senador cearense deu declarações públicas mais fortes, que foram interpretadas como um desejo dele de que o PSDB rompa com o governo Temer. Em uma delas, disse que o partido não precisa de ministério para apoiar as reformas.

G1

A Polícia Civil de Pernambuco informou que, até o final da tarde deste domingo (11), ainda estava foragido o ex-prefeito de Carpina, na Mata Norte de Pernambuco, suspeito de corrupção. Carlos do Moinho é um dos investigados da ‘Operação Fraus’, deflagrada na sexta-feira (09), para prender envolvidos em um esquema de fraude na administração cidade. De acordo com o delegado Nehemias Falcão, agentes realizam buscas para encontrar o ex-gestor, que teve a prisão decretada pela Justiça.

Durante a ‘Operação ‘Fraus’, o vereador de Carpina Tota Barreto, que é ex-prefeito de Lagoa do Carro, na mesma região, e mais três pessoas foram detidas. Barreto tinha sido alvo de outras ações policiais, como a 'Operação Caça Fantasmas', do ano passado.

A Vara Criminal de Carpina expediu também 14 mandados de busca e apreensão e seis mandados de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para prestar depoimento. O delegado Nehemias Falcão informou, na sexta-feira, que a fraude na Prefeitura de Carpina chega a R$ 4 milhões. O esquema, segundo ele, envolvia contratos de locação de veículos para o Executivo municipal.

Falcão disse, ainda, que foram investigados contratos fraudulentos. Caminhões, tratores e automóveis eram locados com a utilização de documentos forjados. Entretanto, nenhum veículo chegou a ser disponibilizado para a prefeitura. A locação era feita a uma empresa de fachada. Os recursos terminavam sendo desviados para os investigados.

De acordo com o delegado Diego Souza, da delegacia de Carpina, as investigações do caso tiveram início quando a Procuradoria de Justiça do município informou à polícia sobre a falsificação de documentos cometida por uma empresa ganhadora de uma licitação da Prefeitura. No decorrer das investigações, ficou comprovado que os documentos foram falsificados e que a empresa emitia notas fiscais falsas.

Latim

A ‘Operação Fraus’ teve como objetivo investigar fraude em licitação, falsidade ideológica, peculato, corrupção e associações criminosas. Ela é a 20ª ação de repressão qualificada deflagrada este ano pela Polícia Civil. O nome vem do latim e significa fraude. Participaram da operação 102 Policiais Civis, entre delegados, agentes e escrivães. As ações ocorreram no Recife, Carpina, Lagoa do Carro, Lagoa de Itaenga. Todos os presos e materiais apreendidos foram levados para Delegacia de Limoeiro, no Agreste.

Defesa

Antônio Neto, advogado de Barreto, afirmou que aguarda mais esclarecimentos para se manifestar sobre o assunto. Defensor de Carlos do Moinho, o advogado Ademar Rigueira esclareceu que ainda está tomando conhecimento dos fatos para entender o que fundamentou o pedido de prisão temporária do político.

"Estranhamos ter chegado a essa medida [prisão] porque já existe um inquérito em andamento e ele já tinha se antecipado, se apresentado espontaneamente para prestar depoimento e apresentar documentos", explicou Rigueira, por telefone.

Contas

A conselheira do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE) Teresa Duere determinou o imediato envio de documentos e provas aos delegados especializados e aos membros do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Essa documentação foi obtida por meio de fiscalização em órgãos públicos de Carpina e região, realizada pela equipe de auditores da Inspetoria Regional Metropolitana Norte, com a colaboração de outros setores do tribunal. 

A final do Pernambucano ainda está sem data / Foto: Hélia Schepa/Acervo JC Imagem.

A data da segunda partida da final do Campeonato Pernambucano pode sair na próxima quarta-feira (14). De acordo com o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho (foto), o sorteio dos confrontos da segunda fase da Copa Sul-Americana, marcado para este dia dará um indicativo à CBF para definir quando o Salgueiro receberá o Sport no Cornélio de Barros. O evento acontecerá em Assunção, no Paraguai e Evandro será representado pelo diretor de coordenação da Confederação, Reinaldo Bastos.

Evandro explicou que, embora a FPF seja o alvo das críticas, principalmente de torcedores e dirigentes do Salgueiro, o imbróglio sobre a final do Pernambucano com as datas deveu-se a uma confusão da própria CBF. “Foi a CBF, junto com a Commebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) quem marcou no dia 18. Não tive como fazer nada. Com esse sorteio uma nova data será definida por eles”, explicou.

O mandatário pernambucano explicou que as datas reservadas para os estaduais deste ano, um total de 18 entre 29 de janeiro e 7 de maio, comportaria toda competição. Mas à medida que o Sport avançou nas competições paralelas que disputou – Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Sul-Americana – o calendário foi apertando e ficando a critério da CBF e Conmebol.

“Quando o Sport foi passando eles foram definindo as datas. A imprensa me critica, mas, infelizmente, quando eles decidiram pelo dia 18 não era possível. As datas disponíveis comportariam o campeonato todo. Com 13 datas seria possível, como foi com a Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro… Se o Bahia estivesse em outras competições teria acontecido à mesma coisa”, disse. A diferença é que o Tricolor de Aço não disputou a competição continental.

A Feira Agroecológica de Serra Talhada – (FAST), comemorou 17 anos de existência neste sábado (17), na Praça Sérgio Magalhães. A Feira conta atualmente com agricultoras e agricultores de Serra Talhada, Triunfo e Santa Cruz da Baixa Verde.

Além de festejar a data com os agricultores e agricultoras que fizeram parte da Feira, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente aproveitou o momento para divulgar a campanha de conscientização ambiental “Pensar no futuro é agir agora. Mude de atitude”, através da distribuição de cartilhas e mudas nativas.

A Secretaria aproveitou a oportunidade para a realização de uma Exposição de Artesanatos produzidos por diversas comunidades tradicionais do município. “É um orgulho para Serra Talhada termos a 17 anos uma Feira de produtos agroecológicos, que fazem bem pra nossa saúde, fruto do trabalho e da dedicação de dezenas de trabalhadoras e trabalhadores rurais”, disse o prefeito Luciano Duque.

2

http://sertanianews.com.br/novo/wp-content/uploads/2017/06/Desktop5.jpg

O Parque de Exposição Professor Renato Moraes, localizado em Sertânia, no Sertão do Moxotó, foi encontrado pela gestão do prefeito Ângelo Ferreira (PSB), em estado de abandono. O local, que recebe a Exposição Especializada em Caprinos e Ovinos, conhecida como Expocose, a maior da região no segmento da caprinovinocultura, foi abandonado e deteriorado pela antiga gestão, segundo denuncia a atual gestão.

As estruturas estão sem telhado, toda a rede elétrica dos espaços está repleta de “gambiarras” e a vegetação toma conta do Parque. A programação do evento deste ano, que volta a acontecer entre os dias 05 e 09 de julho, já foi divulgada com antecedência pelo gestor no dia do aniversário de Emancipação Política do município, ainda no mês de maio.

A administração municipal, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Projetos Especiais, já iniciou a reforma em toda a estrutura do Parque, para oferecer segurança aos frequentadores do evento, que espera receber cerca de 100 mil pessoas nos cinco dias de programação.

O ex-prefeito Guga Lins se defende em nota, onde diz: novamente estamos aqui, mostrando a cara para o nosso povo, povo este que temos o maior respeito e apreço, para dizer que mais uma vez usam de má fé para denegrir-nos. Queremos esclarecer para comunidade sertaniense que o Parque de Exposição Renato Moraes foi entregue ao secretário de Agricultura e atual vice-prefeito, Antônio Almeida, isso em bom estado, como constam documentos assinados pelo mesmo, no ato de recebimento do citado Parque de Exposições. A vegetação que hora impera no recinto do Parque é ocasionada por conta das chuvas, que graças a Deus caíram com maior intensidade em nosso município este ano, e a nova gestão só começou a realizar a manutenção do Parque as vésperas do acontecimento do evento da Exposição que acontecerá no inicio de julho, ou seja, abandonaram o parque por seis meses, e o mato cresceu naturalmente.

CRÉDITO: LANCE LEILÕES

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) fará um leilão entre os dias 12 a 14 de junho, na capital paulista. O lote é de 685 carros e motocicletas, que foram removidos das ruas por infrações de trânsito.

No primeiro dia de evento (12), a partir das 10 horas, serão leiloados os carros com direito à regularização de documentação. Isso significa que, depois de regularizados, eles podem voltar a circular nas ruas.

Esse lote é de 208 veículos. Os lances podem ser feitos por meio do site www.lanceleiloes.com.br.

Entre os modelos que tem direito à regularização, há um Toyota Corolla XEi 2016 com lance inicial é de R$ 38 mil. Outro destaque é um Dodge Journey SXT 2010, com lances que partem de R$ 24 mil.

Pessoas físicas podem participar do leilão apenas de veículos com documentação, e o pagamento deve ser feito à vista. Após o arremate, os débitos são retirados e o comprador deve efetuar a transferência do veículo para o seu nome.

Já os carros para desmanche só podem ser comprados por empresas do setor e credenciadas pelo Detran-SP. Esses estabelecimentos precisam ter os equipamentos adequados para o desmanche e descarte correto de fluidos e contaminantes dos veículos (gasolina, óleos, bateria e pneus).

O Globo

Os efeitos devastadores da delação premiada dos executivos da JBS já são sentidos em toda a cadeia produtiva de carnes do país e preocupam os pecuaristas. A crise começou antes mesmo de os depoimentos dos donos da companhia envolvendo o presidente Michel Temer virem a público, no mês passado: a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, sobre irregularidades em frigoríficos, já havia afetado a exportação de proteína animal do Brasil. O escândalo das delações só fez agravar a situação: com a redução do abate pela JBS, o preço da arroba do boi caiu, e o gado lota os pastos, para desespero dos pecuaristas.

Os produtores nacionais têm enfrentado dificuldades para receber à vista pela venda do gado. A JBS determinou que todas as compras sejam pagas somente após 30 dias. Além disso, vários bancos estariam se recusando a receber as notas promissórias emitidas pelo frigorífico, com medo de calote, deixando os pecuaristas estrangulados, sem recursos.

Com a credibilidade afetada pela delação, muitos produtores só aceitam vender para a JBS à vista. O resultado é uma queda no total de bois abatidos e gado parado, lotando os pastos dos pecuaristas e dando prejuízo para aqueles que mantêm os animais confinados.

Enquanto isso, as principais concorrentes da JBS — Minerva Foods e Marfrig — não têm capacidade de processar a mesma quantidade de gado que era comprado pelo frigorífico. Procuradas, as duas empresas não quiseram comentar o assunto.

PRODUTOR QUER BUSCAR OUTROS ESTADOS

O vice-presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), Pedro Camargo Neto, aponta que o problema é mais grave no Mato Grosso e no Mato Grosso do Sul (estados que têm os maiores rebanhos do país), onde a JBS concentra a maior parte da capacidade de abate. Os produtores não têm a opção de vender para outras empresas. Por problemas de logística e de custo, eles não conseguem levar o gado para ser abatido em outros estados.

— É um problema muito sério. Você tem uma estrutura de abate que não é usada, e alguns bois ficam sem ter para onde ir. Os preços estão caindo. Em Mato Grosso, a JBS concentra 50% da capacidade de abate. Em Mato Grosso do Sul, a empresa tem cerca de 40%. Você não tem o que fazer com esse gado todo de uma vez, explica Camargo.

PREÇO DA ARROBA TEM QUEDA HISTÓRICA

Continue lendo

serviços bancarios

Uma tecnologia pioneira desenvolvida no Brasil pretende dar agilidade e segurança a quem precisar transferir recursos para a conta bancária de terceiros. Dentro de uma semana, o Banco do Brasil (BB) lançará uma ferramenta de envio de dados bancários por meio de códigos QR (desenhos com informações que podem ser lidas por câmeras fotográficas) e de redes sociais, facilitando a divisão de contas em bares e restaurantes.

Batizada de “Pagar ou Receber”, a novidade foi apresentada pelo banco no Congresso e Exposição de Tecnologia da Informação das Instituições Financeiras, organizado pela Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN). Inicialmente disponível em versão beta (de teste), a ferramenta será liberada a todos os correntistas do banco em até 30 dias.

Por meio da solução tecnológica, o cliente que pretende receber os recursos entra no aplicativo do banco e informa o valor e a data da transação. O sistema gerará um código QR que pode ser fotografado por quem vai fazer o pagamento. Basta o destinatário digitar a senha da conta-corrente e confirmar a transferência.

Caso as duas pessoas estejam longe, o recebedor do dinheiro fará o mesmo procedimento. No entanto, em vez de o aplicativo gerar um código QR, gerará um link criptografado (protegido de invasões), que pode ser enviado ao pagante por SMS, aplicativo de mensagens ou redes sociais. Ao abrir o link, a pessoa que fará a transferência novamente digitará a senha e confirmar a operação.

A solução elimina a necessidade de o recebedor dos recursos escrever os dados bancários em pedaços de papel ou, na pressa, passar informações erradas sobre a própria conta. Por enquanto, a ferramenta só poderá ser usada em transferências entre contas do Banco do Brasil.

“Numa mesa de bar, o cliente poderá entrar no aplicativo e gerar um código QR em vez de passar o número da conta num guardanapo. Quem tiver conta no mesmo banco, basta abrir o aplicativo e fotografar a tela do celular do amigo para fazer a transferência”, detalha o diretor de Negócios Digitais do Banco do Brasil, Marco Mastroeni.

No caso do envio de links, o diretor do BB garante que a ferramenta é totalmente segura e impede o acesso aos dados bancários, mesmo que terceiros acessem o endereço eletrônico. “Mesmo se o link for parar em mãos erradas, somente o cliente conseguirá abri-lo. Tudo é feito com toda a segurança. A emissão e a recepção das informações são feitas em ambientes do banco e não passam por redes externas”, explica.

Continue lendo