Foto: Martine Perret/ONU Meio Ambiente

Um programa de capacitação para os municípios pernambucanos na área de gestão dos resíduos sólidos vai ser criado no estado. Fruto de uma parceria entre a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas/PE) e a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o programa foi formalizado, nesta segunda-feira (03). A expectativa é que as capacitações tenham início a partir de fevereiro de 2021.

O acordo de cooperação técnica entre as instituições, vai começar após o processo de planejamento e estruturação que deve ser realizado pelas duas entidades com a articulação da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe). O documento foi assinado pelo secretário estadual de Meio Ambiente, José Bertotti, e pelo reitor Alfredo Gomes, da UFPE.

A assinatura simbólica do acordo ocorreu durante uma live que foi transmitida pelos perfis da Semas no YouTube e Facebook, e também pelo YouTube da UFPE.

As formações teóricas e práticas propostas serão voltadas para as áreas de compostagem, refinamento e aproveitamento de óleo usado, produção de biogás, educação ambiental, além do ensino e extensão universitária na área de resíduos. A ideia é atender não só gestores e técnicos dos municípios, mas toda a sociedade.

A adoção do modelo pode representar uma economia de R$ 1 milhão por ano, além de garantir ganhos ambientais e para a saúde.

A previsão do tempo desta terça-feira (04) é de chuva com intensidade fraca na madrugada e primeiras horas da manhã na Região Metropolitana do Recife (RMR) de acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac).

Chuvas de intensidade fraca também devem ocorrer no Agreste e Zonas da Mata Norte e Sul. O Agreste tem temperatura mínima de 16° C.

Diferente das outras regiões, no Sertão não deve chover. A região tem temperatura máxima de 30° C, com céu parcialmente nublado a claro ao longo do dia.

Confira a previsão completa:

Região Metropolitana

Parcialmente nublado a nublado com pancadas de chuva de forma isolada madrugada e primeiras horas da manhã com intensidade fraca.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 29° Mínima: 21°

Mata Norte

Parcialmente nublado a nublado com pancadas de chuva de forma isolada madrugada e primeiras horas da manhã com intensidade fraca.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 29° Mínima: 21°

Mata Sul

Parcialmente nublado a nublado com pancadas de chuva de forma isolada madrugada e primeiras horas da manhã com intensidade fraca.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 29° Mínima: 20°

Agreste

Parcialmente nublado a nublado com pancadas de chuva de forma isolada madrugada e primeiras horas da manhã com intensidade fraca.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 28° Mínima: 16°

Sertão de Pernambuco

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 30° Mínima: 15°

Sertão de São Francisco

Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura (ºC): Estável
Máxima: 30° Mínima: 19°

O novo imposto que o governo federal tenta criar para tributar operações digitais não está sendo bem recebido entre parlamentares do Congresso Nacional. A senadora Simone Tebet (MDB-MS) disparou, nesta segunda-feira (03), contra o projeto, comparando a natureza da cobrança com a antiga Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF) com retoques de maquiagem.

“Não adianta passar um batom na CPMF para que o Congresso ache que ela seja diferente agora e imagine que ela não vai se utilizar, como antes, é de suas unhas, nas contas dos contribuintes”, disse.

Simone frisou que “o brasileiro já está entre os povos que mais pagam impostos do mundo, o que não condiz com a má qualidade de serviços públicos prestados”. Na opinião da parlamentar, o contexto de pandemia não é o melhor momento para testar um novo imposto.

“Tenho convicção de que o Congresso Nacional não vai aprovar mais impostos, especialmente para impactar na classe média e no bolso dos mais pobres”, afirmou.

“Precisamos de uma reforma tributária séria, que simplifique a cobrança de tributos, desburocratize, inverta essa lógica de cobrança no consumo e ajude a promover a justiça tributária, cobrando mais de quem recebe mais”, destacou.

Ainda segundo a senadora, a proposta não está clara o suficiente. Para Simone, o que foi apresentado pelo governo até agora não é suficiente para definir, com clareza, os rumos que deseja para uma reforma.

A equipe econômica está estudando a possibilidade de prorrogar novamente o auxílio emergencial. A ideia é estender o benefício até o fim do ano, já que a pandemia do novo coronavírus ainda não dá sinais de alívio. Porém, com um valor menor que os R$ 600.

O auxílio emergencial foi criado para ajudar os trabalhadores que perderam renda com a Covid-19 e inicialmente seria pago ao longo de três meses. Porém, já ganhou mais duas parcelas extras no fim de junho, quando o governo foi pressionado a não deixar os brasileiros de baixa renda desassistidos durante a pandemia e acabou admitindo que era importante manter os R$ 600 para ajudar os brasileiros e também a economia na saída da quarentena.

E, agora, pode ser prorrogado novamente. Afinal, o primeiro grupo de beneficiários do auxílio emergencial já vai receber a quinta parcela dos R$ 600 no próximo mês e ainda há muitas incertezas sobre a duração e o impacto da pandemia do novo coronavírus no Brasil. 

Também pesa a favor da prorrogação do auxílio o fato de que o governo ainda não apresentou os detalhes do Renda Brasil – programa de assistência social que, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, vai amparar os trabalhadores de baixa renda, no lugar do Bolsa Família, após os R$ 600. 

Além disso, o presidente Jair Bolsonaro tem surfado na onda do benefício, pois os pagamentos dos R$ 600 ajudaram a melhorar a popularidade de Bolsonaro, sobretudo nas áreas mais pobres do país. Continue lendo

Nomeação deve ser informada inicialmente ao mercado

O Banco do Brasil enviou um comunicado ao mercado nesta segunda-feira (03) para ressaltar que o presidente Jair Bolsonaro ainda não comunicou quem será escolhido para substituir de Rubem Novaes no comando da instituição.

“Até o presente momento não houve qualquer comunicação formal do acionista controlador sobre o efetivo exercício dessa prerrogativa pela Presidência da República”, diz o texto.

O documento, assinado pelo gerente geral de relações com investidores e sustentabilidade, Daniel Alves Maria, é uma resposta à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que cobra uma explicação sobre notícias que apontavam para a escolha de André Brandão, ex-presidente do HSBC, para o cargo, sem uma prévia comunicação ao mercado financeiro.

“Solicitamos manifestação da companhia com relação à veracidade da notícia, e, caso afirmativo, explique os motivos pelos quais entendeu não se tratar de fato relevante, bem como comente outras informações consideradas importantes sobre o tema”, destaca o texto.

Funcionários dos Correios podem parar no próximo dia 18

Funcionários dos Correios afirmam que devem entrar em greve no próximo dia 18, alegando que tiveram 70 direitos revogados, como 30% do adicional de risco, vale-alimentação e auxílio-creche. De acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), a categoria entrou em estado de greve e vai realizar assembleias regionais no dia 17 para confirmar a paralisação.

Os Correios responderam que não descumpriram nenhuma lei, e que precisaram “se adequar não só ao que o mercado está praticando, mas, também, ao que está previsto na legislação”, por causa da dificuldade financeira da empresa. “Os Correios esclarecem que não pretendem suprimir direitos dos empregados. A empresa propõe ajustes dos benefícios concedidos ao que está previsto na CLT e em outras legislações, resguardando todos os direitos dos empregados”, aponta a nota enviada pela empresa.

Os Correios também afirmam que as reivindicações da Fentect gerariam um acréscimo de R$ 961 milhões nas despesas, quase dez vezes o lucro do ano de 2019. De acordo com Rivaldo, não haveria nenhuma despesa extra, pois os benefícios já estavam garantidos.

Quanto à distribuição de equipamentos de segurança, os Correios disseram que não procede a falta de distribuição, e que seguem adotando medidas de proteção, como o recebimento de máscaras laváveis e álcool em gel, além da sanitização do ambiente em caso de suspeita de contaminação.

A empresa não divulgou o número de funcionários contaminados e de óbitos pela Covid-19, alegando compartilhar essas informações apenas com as autoridades competentes.

Jair Bolsonaro, Hamilton Mourão e Tereza Cristina

Agosto será um mês cheio nos três poderes da República, segundo o cientista político Murillo de Aragão. Ele relembra que tanto legislativo quanto judiciário têm, neste mês, pautas importantes em voga, o que irá exigir atuação decisiva do executivo, em especial do presidente.

“Agosto será de debates intensos que vão exigir presença ativa do presidente. Ele terá pela frente uma agenda cheia e complicada,” diz Murillo.

“As pautas do legislativo começam com o debate da reforma tributária, passam pelo início das discussões sobre o orçamento e, entre estas duas grandes pautas, temos vários itens em discussão: nova lei do gás, ajuda aos transportes públicos, discussão sobre a autonomia do Banco Central, a nova lei de falências e o Fundeb, que está tramitando.”

Já no legislativo, Aragão adianta que por conta da “judicialização em alta”, teremos grandes discussões na queda de braço entre a Procuradoria-Geral da União e a força tarefa da Operação Lava Jato de Curitiba.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) recorreu da decisão que concedeu prisão domiciliar ao ex-policial militar Fabrício Queiroz, que é investigado pela suspeita de “rachadinhas” na época que trabalhava como assessor no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, e da esposa dele, Marcia Oliveira de Aguiar.

A manifestação foi enviada pelo subprocurador-geral da República Roberto Luís Oppermann Thomé, que pede que a decisão liminar, que permitiu a prisão em casa, seja integralmente revista. Segundo ele, deve ser respeitado o entendimento de que não cabe a concessão de benefício a foragidos da Justiça.

Queiroz cumpria prisão preventiva no complexo penitenciário de Bangu, no Rio, desde o dia 18 de junho por ordem da Justiça fluminense, quando teve a prisão domiciliar concedida pelo presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), ministro João Otávio de Noronha. Marcia estava considera foragida e só foi localizada após a decisão que lhe concedeu prisão domiciliar.

Queiroz ficou conhecido nacionalmente por ser suspeito de participação no escândalo das “rachadinhas” – apelido dado à prática de ficar com parte do salário de servidores de um gabinete — na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), que veio à tona em dezembro de 2018. Depois disso, pouco se soube sobre seu paradeiro – até sua prisão.  

De acordo com um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), em 2016, quando estava lotado no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, Queiroz movimentou cerca de R$ 1,2 milhão em saques e depósitos fracionados, considerados atípicos pelo órgão. 

Queiroz foi preso em Atibaia, no interior de São Paulo, em um imóvel do advogado Frederick Wassef, que naquele momento trabalhava para a família Bolsonaro.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou uma nota nesta segunda-feira (03) em que afirma ter instaurado uma sindicância investigativa para apurar os fatos relacionados à Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), que monitorou um grupo de servidores federais e estaduais de segurança identificados como integrantes do “movimento antifascismo”.

A Comissão é composta por um delegado de Polícia Federal, integrante da Corregedoria-Geral do MJSP; um Procurador da Fazenda Nacional e um Auditor Federal de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União. A nota divulgada diz que o ministro André Mendonça decidiu pela substituição da chefia da Diretoria de Inteligência da Seopi. A pasta não divulgou o substituto de Gilson Libório Mendes.

A pasta diz ainda que o ministro está à disposição para prestar esclarecimentos à Comissão Mista de Investigação da Atividade de Inteligência, aguardando apenas a definição da data.

Mais cedo, após informações não confirmadas de que o ministro desistiu de prestar esclarecimentos ao Senado na terça-feira (04) sobre o dossiê, senadores começaram a defender a convocação do ministro.

Confira a nota do Ministério da Justiça na íntegra:

Após determinação do ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, a Corregedoria-Geral do Ministério instaurou, nesta segunda-feira (3), Sindicância Investigativa para apurar os fatos relacionados à Diretoria de Inteligência da Secretaria de Operações Integradas (SEOPI), conforme amplamente divulgado na imprensa. Continue lendo

A construção do Mercado Público de Carnaíba, no Sertão do Pajeú, recebeu a visita do prefeito Anchieta Patriota (PSB), que inspecionou as obras que hoje é de grande importância para o desenvolvimento do município.

O chefe do executivo disse ao Blog do Ivonaldo Filho que as obras estão bem adiantadas e que em breve será entregue oficialmente a população de Carnaíba.

A ação faz parte de uma parceria entre o Governo do Estado de Pernambuco e o Governo Municipal.

Anchieta Patriota esteve acompanhado do secretário de Agricultura, Anchieta Alves e Juniano da Construtora.

MATINHA

O prefeito Anchieta Patriota, esteve inspecionando também as obras da adutora que está sendo executada no sítio Matinha, zona rural do município.

De acordo com informações, a obra vai beneficiar mais de 15 famílias, assim como a escola José Queiroz.

Para o gestor é importante o investimento em obras hídricas. “Neste momento de dificuldade, nossa gestão sempre tem procurado investir em ações hídricas para a população, em especial a zona rural do município”, disse Anchieta.

Distante 194 km do Recife, Lajedo, no Agreste Meridional, já tem a chapa oficial do prefeito Rossine Blesmany (PSD) fechada. É encabeçada pelo ex-prefeito Adelmo Duarte tendo como vice o doutor Pedro Melo, médico com relevantes serviços prestados ao município e a região.

Quem conhece os meandros da política de Lajedo garante que Rossine tem amplas chances de emplacar o sucessor depois de dois mandatos consecutivos bem avaliados pela população.

Nas eleições passadas, Rossine foi reeleito com 55% dos votos válidos e sua gestão tem aprovação beirando os 80% nas variáveis de ótimo e bom.

Cartã-alimentação é oferecido a estudantes da rede pública de Pernambuco — Foto: Wesley Henrique/Reprodução/WhatsApp

Com a decisão de adiar para, ao menos, até o dia 15 de agosto as aulas presenciais em todo o estado, o governo de Pernambuco vai conceder mais uma parcela do cartão de alimentação pago aos alunos da rede estadual. A iniciativa, que prevê o repasse de R$ 50, foi adotada para tentar diminuir o impacto da suspensão das aulas na alimentação dos estudantes mais pobres.

“Com a decisão do adiamento, está sendo paga mais uma parcela do cartão de alimentação escolar. A prioridade, desde o início, era o atendimento das famílias mais carentes. São as que fazem parte do Cadastro Único. Atualmente, temos 330 mil estudantes sendo beneficiados pelo cartão alimentação escolar”, afirmou o secretário de Educação e Esportes, Fred Amâncio.

A entrega complementar beneficia, ao todo, 322 mil estudantes, em todas as regiões do estado. Para as famílias que têm mais de um filho matriculado na rede, foi entregue apenas um cartão, que é carregado com o valor equivalente a cada aluno.

“Na nossa rede, são cerca de 560 mil estudantes e 330 mil que estão no CadÚnico. Muitos deles, que foram incluídos ao longo do tempo, atualizaram seus cadastros ou junto à Secretaria de Educação ou junto ao Cadastro Único, para que pudessem receber o benefício”, disse Fred Amâncio.

Divulgação/Espaço Ciência

Estão abertas as inscrições para a 26ª Feira de Ciência Jovem de Pernambuco, promovida pelo Espaço Ciência. Estudantes do ensino infantil ao médio e também professores de escolas públicas e privadas do Brasil e do exterior, podem submeter projetos até o dia 15 de agosto por meio de formulário on-line.

Os candidatos poderão concorrer em seis categorias. São elas: Iniciação à Pesquisa –  para alunos da educação infantil e fundamental 1 (1º ao 5º ano); Divulgação Científica – para estudantes do fundamental 2 (6º ao 9º ano); Incentivo à Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico – voltadas ao ensino médio; e Francis Dupuis, destinada a projetos do exterior. Além dessas, há possibilidades de docentes concorrerem na categoria Educação Científica, na qual poderão ser compartilhadas experiências pedagógicas bem sucedidas.

Devido à pandemia, causada pelo novo coronavírus, neste ano, a feira será realizada em plataformas digitais entre os dias 11 a 13 de novembro. Visto a nova formatação, a equipe de organização da Ciência Jovem promoverá uma live para sanar dúvidas e discutir formas para realizar as pesquisas durante o distanciamento social. O encontro será no dia 10 de agosto, através do canal do Espaço CiênciaPE no YouTube

“Um dos pilares da Ciência Jovem é que ela é a culminância de um processo que inicia na escola, com realização de pesquisas pelos estudantes durante o ano letivo. Mesmo com a quarentena, é possível realizar este trabalho”, afirma o diretor do Espaço Ciência, Antonio Carlos Pavão, segundo informações da assessoria de comunicação.

Segundo o regulamento, cada escola poderá cadastrar até dois projetos, desde que estejam em categorias diferentes. Cada proposta deverá contar com um professor e dois estudantes como representantes, que serão submetidos a uma seleção. O resultado será divulgado do dia 20 de setembro. Outras informações podem ser consultadas através do regulamento.

DIVULGAÇÃO

Por Igor Maciel

“O PT acabou” foi uma frase bem repetida nos últimos anos. É descolada da realidade, porque um partido não some de uma hora pra outra, mas traduz bem a série de erros que os integrantes da sigla cometem, um atrás do outro, dando a impressão de que não se entendem mais com a realidade do país ou que os discursos de antes ainda servem para o eleitor de agora.

Não servem e tem coisa que não cola mais.

Uma dessas conversas mofadas é a de que o PT é um partido democrático.

É tão democrático quanto os outros todos. Ou seja, nem um pouco. O PT tem dono, o dono é Lula e a palavra dele é lei. Foi assim em 2018 quando ele estava preso e não será diferente agora.

Em 2018, aliás, majoritariamente, o PT em Pernambuco queria lançar Marília Arraes candidata ao governo do Estado.

Humberto Costa, que pretendia ser candidato à reeleição no Senado com apoio do PSB, trabalhou junto a Lula para que isso não acontecesse. O ex-presidente da República, preso, determinou a aliança com o PSB, que tinha mais a intenção de isolar Ciro Gomes (PDT) do que ajudar Humberto, mas assim foi feito.

Na época, perguntado sobre a desunião do PT em Pernambuco, que ainda estava magoado por Marília ter sido sacrificada, o senador disse que isso não era problema. “O PT é assim mesmo. Tem muita discussão, mas na hora da campanha todo mundo se une”, garantiu.

Não foi assim. O próprio Humberto, hoje, acusa Marília de ter feito campanha para Sílvio Costa (Republicanos) e ter trabalhado contra ele dentro do PT. O próprio Humberto foi xingado de “golpista” em evento do partido, pelos próprios petistas.

Também na época, Humberto defendeu a intervenção nacional, que lhe era favorável. Em 2020, mudou tudo. O discurso dos petistas ligados a Humberto é que a nacional não deveria se meter, porque quando se mete dá tudo errado, como em 2012, com João da Costa e a derrota de Humberto para a prefeitura do Recife.

Além disso, o discurso de união após decisão, de 2018, não vale para 2020. O grupo ligado ao senador já deixou claro que o partido vai ficar desunido e pronto.

Nem entregar cargos que tem com o PSB eles querem.

O PT é da ocasião, como todos os outros partidos. O feio é insistir que não é.

A Polícia Federal de Pernambuco alertou sobre um novo golpe que está sendo aplicado pelo WhatsApp. Os criminosos estão fingindo ser de uma empresa de pesquisa e acabam clonando o aplicativo da vítima.

Os criminosos ligam para as vítimas dizendo que estão fazendo pesquisa, quando a vítima aceita participar, o criminoso diz que enviará um SMS para o celular confirmando a pesquisa.

Na verdade, o número que a vítima recebe é o código de segurança do WhatsApp, e a partir disso o mensageiro é clonado. Com o WhatsApp das vítimas, os criminosos pedem dinheiro aos contatos salvos na lista.

Algumas empresas estão fazendo pesquisa por telefone, mas em nenhum momento as empresas sérias solicitam código de validação.