https://robertajungmann.com.br/wp-content/uploads/2020/09/Post-Site-3-4.jpg

Os candidatos à Prefeitura do Recife declararam o valor de seus patrimônios à Justiça Eleitoral. Segundo a legislação, o prazo para entregar a declaração de bens esgotou-se na noite do último sábado (26).

Aliás, vale destacar que a declaração é obrigatória para todos os candidatos que disputam o pleito. Dessa forma, os 11 políticos que registraram a candidatura à Prefeitura do Recife informaram o valor de seu patrimônio.

Na relação, há quem declare não possuir nenhum bem, nem mesmo valores em contas bancárias, como os candidatos do PCO, Victor Assis, e do PSTU, Cláudia Ribeiro. Em contrapartida, há candidatos cujo patrimônio ultrapassa a casa do milhão.

O maior deles, aliás, é o de Carlos Andrade Lima, que disputa as eleições pelo PSL. À Justiça eleitoral, ele declarou possuir mais de R$ 4,9 milhões em bens. Na lista estão 23 itens, entre imóveis, automóveis e aplicações financeiras.

Em sequência quem declarou o segundo maior valor patrimonial foi Alberto Feitosa, do PSC. Ele informou possuir mais de R$ 2,4 milhões em bens, sendo 1,3 milhão em quatro imóveis no Recife.

O terceiro maior patrimônio é o do ex-ministro da Educação, Mendonça Filho, do DEM. Ele declarou R$ 2,2 milhões em bens e recursos bancários. Na lista, aparece um apartamento em São Paulo no valor de R$ 1,09 milhão, além de uma quota de R$ 825 mil em uma empresa no Recife e também um crédito de R$ 153.605,55 decorrente de empréstimo à mesma empresa.

No quarto lugar, aparece o deputado federal Marco Aurélio, do PRTB. O parlamentar informou possuir R$ 1,2 milhão em patrimônio. Já no quinto lugar está à deputada federal Marília Arraes, do PT, que declarou patrimônio de R$ 1,08 milhão.

Em seguida estão os candidatos do NOVO, Charbel Maroun, e do PSB, João Campos. Em sexto lugar, o procurador declarou R$ 459 mil em ações custodiadas por uma empresa de investimentos. Já o deputado federal informou possuir R$ 242 em patrimônio, ocupando, assim, a sétima colocação no ranking.

Em oitavo lugar aparece o nome da delegada Patrícia Domingos, candidata do PODEMOS. Ela declarou possuir R$ 79 mil em bens, configurados em um carro.

Ao todo, três candidatos à Prefeitura do Recife afirmaram que não possuem bem algum. À Justiça Eleitoral, eles, aliás, informaram as suas ocupações. Cláudia Ribeiro afirmou, assim, ser professora de ensino fundamental. Já Victor Assis se declarou, dessa forma, como estudante. Por fim, Thiago Santos, do UP, declarou-se, assim, como advogado.

Veja o valor total declarado pelos candidatos. Os nomes, aliás, estão classificados em ordem alfabética.

  • Alberto Feitosa (PSC): R$ 2.472.642,06
  • Carlos Andrade Lima (PSL): R$ 4.929.766,49
  • Charbel Maroun (Novo): R$ 459.000,00
  • Cláudia Ribeiro (PSTU): 0,00
  • João Campos (PSB): R$ 242.769,80
  • Marco Aurélio (PRTB): R$ 1.276.002,58
  • Marília Arraes (PT): R$ 1.084.729,44
  • Mendonça Filho (DEM): R$ 2.227.130,55
  • Patrícia Domingos (Podemos): R$79.465,66
  • Thiago Santos (UP): 0,00
  • Victor Assis (PCO): 0,00