O trabalho intersetorial faz toda a diferença. Prova disso é o CRAS de Afogados da Ingazeira que abraçou o caso de um senhor de 72 anos, de nome Juarez, residente na comunidade de Maravilha, no povoado da Varzinha, zona rural do município.

O caso inusitado chegou ao conhecimento da Secretaria de Assistência Social no final do ano de 2018, quando as Agentes Comunitárias de Saúde Rizomar Oliveira e Lucineide Santos (Belinha), buscaram ajuda porque não conseguiam tirar a documentação do idoso para que o mesmo pudesse realizar uma cirurgia. O que parecia ser algo simples, transformou-se em um processo moroso que parecia não ter fim. Tudo isso porque Sr. Juarez nasceu em uma cidade que só existe há alguns anos, era difícil conseguir uma certidão negativa de um cartório que na época de seu nascimento sequer existia.

Entra na história a responsável pelo Cartório de Registro Civil de Afogados da Ingazeira, Ruth Virgínia, que fez toda intermediação necessária entre os cartórios de Iati e Águas Belas, no Vale do Ipanema de Pernambuco, onde foram ouvidas as testemunhas e finalmente, nesse mês de outubro, o senhor Juarez recebeu seu registro de nascimento.

Agora o idoso está tendo apoio do CRAS para que consiga tirar outros documentos necessários para exercer sua cidadania, como o RG, que já está em fase de execução, CPF e que futuramente também possa dar entrada no pedido do Benefício de Prestação Continuada (BPC) no INSS, que é destinado aos idosos com renda per capita inferior a 1/4 de salário mínimo. As informações foram repassadas  ao Blog PE Notícias pela Agente de Saúde Lucineide Santos (Belinha).