O Sertão de Pernambuco não avança para a quinta etapa do Plano de Convivência com o Novo Coronavírus. Ao todo, 60 cidades localizadas nas Regiões de Saúde de Arcoverde, Salgueiro, Petrolina, Ouricuri, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada ainda têm indicadores (números de casos, óbitos e demanda sobre o sistema de saúde) não estabilizados, segundo anunciou o governo estadual, nesta terça-feira (30), em coletiva de imprensa. Para esses municípios, é necessária maior cautela no avanço das flexibilizações para retomada das atividades socioeconômicas.

No próximo sábado (04), de acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, será feita uma nova análise dos indicadores para determinar se haverá progressão dessas regiões.

Por outro lado, na próxima segunda-feira (06), cinquenta municípios das Regionais de Saúde do Recife, Limoeiro e Goiana avançam para a quinta etapa do Plano de Convivência com o Novo Coronavírus. Com isso, serão liberadas as atividades comerciais de vendas de automóveis com 100% da carga e os serviços de escritório com 50%.

A avaliação sobre a Região Agreste, que está na etapa 2 do plano e tem os municípios de Caruaru e Bezerros em isolamento rígido, além da Regional de Palmares, também será feita no fim de semana junto à análise do Sertão.

Os jogos de futebol sem público e a retomada do Polo de Confecção permanecem suspensos. Na próxima terça-feira (07), a situação dessas atividades será reavaliada.

“Vale destacar que, mesmo com a retomada das atividades econômicas, as pessoas só devem sair de casa em casos de extrema necessidade, usar máscara de proteção e reforçar os hábitos de higiene”, afirmou o governador Paulo Câmara.

Nesta terça-feira (30), o sistema de saúde público estadual estava com 77% dos leitos de UTI ocupados. É o menor índice desde o dia 5 de abril. Ontem, Pernambuco atingiu a marca de 40 mil pessoas recuperadas após enfrentar a doença. “São números importantes que só reforçam o nosso compromisso com o que foi, desde o início, o nosso maior objetivo: salvar vidas”, avaliou o secretário Estadual de Saúde, André Longo.

Confira as cidades que não avançam, por enquanto, na retomada gradual das atividades socioeconômicas:

6ª Regional de Saúde: Arcoverde, Buíque, Custódia, Ibimirim, Inajá, Jatobá, Manari, Pedra, Petrolândia, Sertânia, Tacaratu, Tupanatinga, Venturosa

7ª Regional de Saúde: Belém do São Francisco, Cedro, Mirandiba, Salgueiro, Serrita, Terra Nova, Verdejante

8ª Regional de Saúde: Afrânio, Cabrobó, Dormentes, Lagoa Grande, Orocó, Petrolina, Santa Maria da Boa Vista

9ª Regional de Saúde: Araripina, Bodocó, Exu, Granito, Ipubi, Moreilândia, Ouricuri, Parnamirim, Santa Cruz, Santa Filomena, Trindade

10ª Regional de Saúde: Afogados da Ingazeira, Brejinho, Carnaíba, Iguaracy, Ingazeira, Itapetim, Quixaba, Santa Terezinha, São José do Egito, Solidão, Tabira, Tuparetama

11ª Regional de Saúde: Betânia, Calumbí, Carnaubeira da Penha, Flores, Floresta, Itacuruba, Santa Cruz da Baixa Verde, São José do Belmonte, Serra Talhada, Triunfo.