Por Ademar Rafael Ferreira (Papa)

Ade maleu lapa-el – Em nossos diálogos anteriores tratamos de teorias e métodos com maior foco nas estruturas. Em sua opinião, para pleno êxito de uma organização é que é mais importante: Teorias, estruturas ou pessoas?

Papa – Mesmo numa época em que a robotização e a inteligência artificial ganham espaço e dão conta das encomendas, não tenho dúvida em formar o tripé acima com a seguinte ordem: Pessoas, teorias e estruturas.

Para firmar o conceito dou a seguintes exemplos: Você com um profissional habilitado, um método bom e com uma máquina regular pode fazer um bom serviço. Você com um operador sem habilitação, método e maquina excelentes penará para fazer um serviço regular.

Na minha visão uma boa entrega passa por um profissional habilitado, uma estrutura satisfatória e teoria confiável. Não há duvida, também, que um profissional muito bem qualificado e sem compromisso produzirá menos do que um com uma qualificação regular e muito foco. Portanto, as pessoas qualificadas para missão, compromissadas com os objetivos são, de fato, protagonistas nos processo exitosos.

Existem muitas organizações com investem milhões em sistemas, criam estruturas formidáveis e esquecem o capital humano. Da mesma forma muitas pessoas não se qualificam adequadamente para novas tecnologias e perdem espaço. Esta equação precisa ser resolvida simultaneamente, isto é, o avanço da tecnologia deve ser acompanhado pela qualificação, não tem como um andar em velocidade supersônica e o outro em passos de tartaruga.

Um profissional cobiçado por todos carrega consigo, no mínimo, as seguintes características: Sede por teorias confiáveis, capacidade de trabalhar sob pressão, sintonia perfeita com novas tecnologias, adaptação às mudanças frequentes, coragem para enfrentar novos desafios, disponibilidade para educação continuada e compromisso com os objetivos da organização que serve.

A dificuldade em encontrar profissionais com tais características é que motiva a falsa impressão que tecnologia de ponta e estrutura de vanguarda são os principais vetores do sucesso.

Com a intenção de dar maior consistência as ponderações acima, transcrevo frase atribuída a Henry Ford: “Você pode tirar de mim as fábricas, queimar meus prédios, mas se deixar meu pessoal eu construirei outra vez todos os meus negócios”. Posso até discordar de alguns pensamentos do fundador do “fordismo”, com este fecho questão.