Fila de emprego no Maracanã, zona Norte do Rio Foto: Pablo Jacob/Agência O Globo

A taxa de desemprego no Brasil voltou a recuar no último trimestre de 2019, segundo dados da Pnad Contínua, divulgada nesta sexta-feira (31), pelo IBGE. O resultado dos três meses encerrados em dezembro caiu para 11%, atingindo ainda 11,6 milhões de pessoas.

O indicador é melhor do que o registrado no trimestre encerrado em setembro, que serve como comparação, quando 12,5 milhões de pessoas estavam sem emprego, e a taxa estava em 11,8%.

A média do ano foi de 11,9%, 0,4 ponto percentual a menos que a registrada em 2018. Em um ano, o grupo dos desempregados diminuiu de 12,8 milhões, em 2018, para 12,6 milhões, em 2019. Ou, seja, 215 pessoas a menos. Um ano antes, no trimestre encerrado no mesmo mês de 2018, a taxa havia ficado em 11,6%. 

Instituições financeiras ouvidas pela Bloomberg projetavam uma taxa de 11% para o trimestre encerrado em dezembro. 

Os dados do IBGE mostram que o resultado do desemprego foi influenciado pelo aumento do trabalho informal ou por conta própria e do número de pessoas que trabalham menos horas do que gostaria. As contratações de final de ano também colaboraram para o resultado da pesquisa.