A Corregedoria Geral de Justiça determinou a instauração de um procedimento para investigar a ocorrência de fraude na confecção de alvarás judiciais com assinaturas falsas e sem prévia autorização do juiz responsável. No total, 12 servidores lotados na 1ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais da Capital, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), são alvos da investigação.

Em despacho, nessa semana, o desembargador Fernando Cerqueira Norberto dos Santos, corregedor-geral, também determinou a criação de uma comissão de sindicância para apurar os fatos. O prazo para conclusão do procedimento, apontando possíveis punições aos servidores, é de 60 dias.