Foto: Reprodução

Blog de Jamildo

Sem alarde, o governador Paulo Câmara (PSB) assinou o decreto 44.860 para colocar R$ 14 milhões no orçamento do Estado para pagar “benefícios para magistrados e servidores” do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE).

O ato de Paulo Câmara foi assinado em 9 de agosto.

O documento não detalha onde serão gastos os 14 milhões, mas servidores do próprio TJPE comentam extraoficialmente que os recursos poderão ser usados para “pagar atrasados de desembargadores e juízes”, inclusive atrasados do auxílio-moradia.

Recentemente, no Mato Grosso, o assunto remuneração de magistrados gerou polêmica, após um juiz receber 500 mil reais de remuneração em um mês, a título de atrasados.

O juiz em questão chegou a dizer que “não estava nem aí” para as críticas.

Um alto gestor do Governo do Estado, também sob reserva de fonte, disse que esta é uma movimentação “corriqueira” de verbas. “O governador não colocou recursos a mais para o Judiciário, apenas teria autorizado um remanejamento no TJPE”.

O TJPE teria retirado do seu próprio orçamento para obras estes R$ 14 milhões, destinando o dinheiro para pagar benefícios de magistrados.

A movimentação destes recursos, contudo, precisa passar pelo crivo de Paulo Câmara, por exigência legal, daí o decreto do governador.

Recentemente, como o Blog revelou, o TJPE criou o auxílio-saúde para todos os servidores do Poder, no valor de 150 reais por mês, para ajudar aos servidores a pagarem planos de saúde particulares. “Possivelmente, os servidores do TJPE não gostam de usar o SUS”, diz a fonte governamental.

Submit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn