Uma informação repassada pelo escritório de negócios da Caixa Econômica Federal, em Caruaru, revela que a Prefeitura de Arcoverde tem dois convênios de pavimentação com irregularidades, que montam prejuízo ao erário da ordem de R$ 1,2 milhão. A revelação foi feita pela vereadora Zirleide Monteiro (PTB) na sessão da última segunda-feira.

Segundo a parlamentar, a prefeita de Arcoverde, Madalena Britto (PSB) foi notificada pela gerência executiva de governo sobre Tomada de Conta Especial referente a dois convênios formalizados ainda em 2010 e executados em maior parte no atual governo que foi responsável pelo pagamento de mais de 60% dos recursos das obras de calçamento em várias ruas.

Em seu discurso, a vereadora Zirleide disse que a Caixa informou que em decorrência das irregularidades na execução com ocorrência de prejuízo ao erário (cofres públicos) e que o valor imputado, decorrentes da responsabilização até o dia 12 de julho perfazia um montante de R$ 1.203.737,72 referente aos contratos de repasse 0335966-69/2010 e 0333506-48/2010.

A Gerência Executiva de Governo da Caixa Econômica Federal, com sede em Caruaru, notificou a prefeita de Arcoverde, Madalena Britto (PSB) no último dia 12 de julho sobre as irregularidades e os prejuízos dos contratos de repasse. Segundo a vereadora Zirleide Monteiro, caso as irregularidades não sejam sanadas ela teme que a prefeitura tenha que devolver os mais de R$ 1,2 milhão dos dois convênios.

A vereadora e presidente da Câmara, Célia Almeida (PSB), voltou aos velhos tempos deixando de lado sua posição de presidente, e segundo o blog Folha das Cidades, ela deveria ser isenta, já que o governo tem um líder nomeado, o vereador Everaldo Lira (PMDB), e acabou falando em defesa do governo dizendo que o dinheiro não será devolvido e que as obras foram feitas. Zirleide disse esperar que realmente Arcoverde não tivesse mais esse prejuízo.

Submit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn