Por Franklin Portugal*

A pandemia tem levado vidas e mais vidas, abreviando trajetórias de pessoas que tinham sonhos e planos em seus caminhos, e é uma verdade. Que o novo coronavírus tem mexido com tudo que é de rotina, isso é fato. Que tem arrasado o calendário do futebol, desprogramado praticamente um ano inteiro de partidas, é claro que sim.

Mas, o isolamento social tem proporcionado algo que só fãs apaixonados vão buscar nos arquivos que possam ter no computador. Ou mesmo achar nos buscadores de vídeos da internet como o Youtube. Quem não se recorda daquele jogo marcante do passado? Quem não lembra aquele lance que determinou um título, um acesso pro seu clube? Ou ainda mais: quem nunca ouviu falar do pai daquele timaço de um tal ano, daquela seleção sensacional que deixou saudade?

Pois é, nestes dias sem futebol por conta da pandemia, a moda é reprises na Tv de jogaços, com narração e comentários atuais diretamente de estúdios. É como uma leitura nova da partida emocionante, mas com imagens que saem direto do túnel do tempo.

No próximo domingo, por exemplo, a Globo Nordeste reprisa às 15h45 o jogo Santa Cruz x Portuguesa (SP), pela Série B de 2005. Naquele ano, o tricolor teve uma campanha elogiável, terminando a Série B sem perder uma só partida no Arruda. Quem deu play várias vezes nesse jogo só na memória, agora vai poder ver novamente no domingo que vem.

Essas reprises são interessantes. Porque, por exemplo, sou de 1981. Ou seja, não estava aqui ainda pra ver a Copa de 70, com aquela Seleção fantástica de Clodoaldo, Rivelino, Gerson, Carlos Alberto, Pelé. E eu tinha só 1 ano de vida na Copa de 82, com uma maravilha de Seleção de Júnior, Cerezzo, Falcão, Sócrates, Zico. Só ouço falar como esse time encantava.

Por um lado fico curioso para ter a chance de ver tais reprises.

Mas, quando sei que o italiano Paolo Rossi nos eliminou em 82, fazendo 3 gols no jogo, nos tirando das quartas de final, com placar final de 3 x 2 para Itália, aí penso melhor: melhor ver outras reprises, existem outras para não doer em mim, quem nem tinha nascido.

*Franklin Portugal é repórter da TV Asa Branca – Afiliada Globo em Caruaru – e colabora semanalmente com crônicas esportivas para o Blog PE Notícias.